A Vida após a Morte na Bíblia

vida apos a morte biblia

Muitos se consolam com o pensamento de que, após a morte, o defunto estará ao lado de Deus, olhando por nós.

Esse pensamento pode ser confortante para alguns, mas não condiz com a verdade apresentada na Bíblia.

Em Eclesiastes 9 é dito que quando morre, a pessoa não sabe mais de coisa alguma.

Alguns dizem: 'Não há como saber o que ocorre após a morte, por que ninguém voltou de lá para contar como é'. 

Outro erro, por que Jesus morreu e ressuscitou, ele diz que:

'é aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno.' (Ap 1:18)

Inferno aqui é 'Hades' que significa Sepultura, ou seja, Jesus afirma que tem a chave das sepulturas e pode trazer de lá os mortos, e fará isso na 1ª e 2ª ressurreição (1 Ts 4:16 e Ap. 20:1-7).

VIDA APÓS A MORTE


Atualmente, católicos, evangélicos e espíritas concordam em um ponto, o de que a alma é imortal. 

Como veremos a seguir esse é um dos falsos ensinos da religião, por que a Bíblia afirma expressamente que a 'alma que pecar essa morrerá'. (Ez 18:4).

A crença de que a alma humana é imortal é a premissa básica que dá sustentação a doutrina da recompensa post mortem, que resume-se a dizer que os bons vão direto para o céu assim que morrem, e o maus vão para o inferno, purgatório ou reencarnam, parafraseando os 3 grupos citados. 

A Bíblia deixa claro que apenas um é imortal (1 Tm 6:16). A imortalidade é um característica inerente de Deus, por que ser imortal não significa apenas não morrer, mas também não haver nascido.

Deus é eterno por que, além de nunca morrer, nunca nasceu, é uma imortalidade incondicionada, Ele tem vida em si mesmo.

Nem os anjos, nem os seres humanos são eternos por que ambos foram criados, tiveram uma origem, um nascimento. 

Os anjos tem a imortalidade condicionada, tanto é verdade que os dias de lúcifer (que é um dos maiores anjos), estão contados. (Ap. 12:12) 

Assim como também os salvos terão a imortalidade condicionada ao fruto da árvore da vida. (Gn 3:24 e Ap 22:19)

A vida dos anjos, como a dos seres humanos, é uma dádiva de Deus, os anjos são seres espirituais, mas o homem é formado do barro, e sua vida torna ao barro quando este morre.

'até que tornes à terra, pois dela foste formado; porque tu és pó e ao pó tornarás' (Gn 3:19).

A ALMA MORRE


O princípio de que a alma humana é imortal vem da mitologia grega, ou seja, dos pagãos. 

Platão foi um dos divulgadores da crença grega da imortalidade da alma, o apóstolo Paulo teve que confrontar esse ensino quando pregou em Atenas e foi ridicularizado pelo filósofos atenienses quando mencionou a ressurreição dos mortos (Ver At 17:32).

Isso por que a ressurreição dos mortos é a doutrina bíblica que ensina que os mortos não terão a recompensa de suas obras após a morte. 

Na igreja de Corinto, que era de cultura grega, também surgiu um ensino que negava a ressurreição dos mortos, o qual Paulo combateu veementemente, veja:

''Ora, se é corrente pregar-se que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como, pois, afirmam alguns dentre vós que não há ressurreição de mortos? E, se não há ressurreição de mortos, então, Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e vã, a vossa fé.' (1 Cor 15:12-14)

Esse ensino confrontando a ressurreição era comum por que, como já mencionei, a doutrina da ressurreição é uma afronta completa a quem crer na imortalidade da alma.

O mundo cristão de hoje ao defender o ensino de uma alma imortal e da recompensa após a morte, está crendo em uma doutrina pagã das mais antigas.

Isso não aconteceu do dia pra noite, a cultura grega influenciou profundamente o mundo e o cristianismo ao longo dos séculos.

A doutrina bíblica da ressurreição não deixa dúvida de que os mortos só receberão a recompensa de suas obras apenas quando ressuscitarem, e não após a morte.

Jesus disse:

'Não vos maravilheis disto, porque vem a hora em que todos os que se acham nos túmulos ouvirão a sua voz e sairão: os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo.' (Jo 5:28,29)

Nesse versículo Cristo deixa claro que os mortos estão nos túmulos e não no céu, ou no inferno.

Como alguém poderá ressuscitar para Jesus levar ao céu se guando morreu a pessoa já tinha ido pra lá?

Todas as pessoas que morreram, desde Abel estão no pó da terra aguardando a manhã da ressurreição, veja por exemplo o que Deus disse a Daniel e ele registrou no final do seu livro:

'Tu, porém, segue o teu caminho até ao fim; pois descansarás e, ao fim dos dias, te levantarás para receber a tua herança.' (Dn 12:13) 

Aqui está claro que Daniel morreu, e sua morte foi um descanso, ele não foi para o céu, mas no fim, ou seja, na ressurreição, ele seria ressuscitado para, enfim, ser recompensado.

Veja agora o que disse Jó:

'Porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim se levantará sobre a terra. Depois, revestido este meu corpo da minha pele, em minha carne verei a Deus.' (Jó 19:25,26)

Jó acreditava firmemente que iria ver a Deus um dia, mas que não seria quando morresse, e sim quando ressuscitasse.

E O LADRÃO NA CRUZ?


O gancho de muitos imortalistas está na passagem do ladrão, na parte onde Jesus diz a ele que naquele mesmo dia estaria com ele no paraíso:


'Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso.' (Lucas 23:43)

Existe alguns pontos a serem explicados nessa passagem.

O primeiro é o fato de que no original grego não há a conjunção 'que', e também não havia vírgulas.

A frase original estaria assim:

Em verdade te digo hoje estarás comigo no paraíso.

Perceba que se a vírgula for colocada antes de 'hoje' a impressão que dá é que Jesus estaria no mesmo dia com o ladrão no paraíso.

Mas se a vírgula for colocada depois de 'hoje', o sentido é que Cristo estava afirmando 'hoje', ou seja, naquele dia, que futuramente o ladrão estaria com ele no paraíso.

O sentido original do texto seria esse:

Em verdade te digo hoje, estarás comigo no paraíso.

Veja aqui um estudo de 137 versões bíblicas que apresentam o versículo do texto dessa forma.

O ladrão não poderia ter estado no paraíso com Cristo naquele dia por que Cristo também morreu, e quando ressuscitou na manhã de Domingo afirmou a Maria Madalena que ainda não tinha subido para o pai (Jo 20:17).

E o próprio ladrão afirmou que esperava que Cristo lembrasse dele quando 'viesse em seu reino'. (Lc 23:42)

Uma outra explicação possível para essa passagem é que Jesus poderia ter dado ao ladrão, enquanto ele ainda estava vivo, uma visão do paraíso de Deus. Como ocorreu com Paulo, e ele registrou em 2 Cor 12. Mas esse argumento também tem pouca força.

Uma coisa é fato, o ladrão não está no céu agora, ele ainda aguarda sua ressurreição na segunda vinda de Cristo para então entrar no paraíso de Deus.

VEJA TAMBÉM

Quando irá para o céu o bom ladrão?

Explicação completa Lc 23:42


ENTÃO NINGUÉM FOI PARA O CÉU?

A Bíblia apresenta alguns poucos personagens que foram para o céu, entre eles estão: 

- Enoque, que foi arrebatado sem ver a morte. (Gn 5:24)

- Elias, também foi arrebatado num redemoinho. (2 Re 2:11)

- O grupo que ressuscitou quando Jesus morreu. (Mt 27:51-53)

A Bíblia não diz, mas há evidência forte de que esse grupo subiru com Cristo, e que são os 24 anciãos citados em Apocalipse. (Ap. 4:4,10 / 5:8 / 11:16 / 19:4) (Confira mais aqui)

- Moisés, citado em Judas como tendo sido ressuscitado por Miguel. (Jd 1:9)

Interessante que na transfiguração de Cristo aparecem Moisés e Elias (Mt 17:3), como cumprimento da promessa feita aos apóstolos de que alguns deles 'de maneira nenhuma passarão pela morte até que vejam vir o Filho do Homem no seu reino. (Mt 16:28)

Como a vinda do reino de Deus se daria na sua segunda vinda, os apóstolos já teriam morrido até lá, então ele lhes mostrou uma representação desse dia, onde apareceu com vestes resplandecentes, com Elias representando os salvos vivos e Moisés, os ressuscitados.

Isso foi uma perfeita figura do que se dará na sua vinda, e que esses personagens que estavam com Cristo não poderiam ter sido Davi e Abraão por exemplo, por que em nenhum lugar a Bíblia diz que eles já estivessem no céu.

A Bíblia afirma que:  

'O patriarca Davi... morreu e foi sepultado, e o seu túmulo permanece entre nós até hoje. (Atos 2:29)

Por que Davi deixou registrado no salmo 17 que tem esperança de contemplar a face de Deus, quando acordar, e não quando morrer. (Sl 17:15)

E Abraão aguarda 'a cidade que tem fundamentos, da qual Deus é o arquiteto e edificador.' (Hb 11:10)

QUE É A ALMA?


A cristandade atual, assim como o espiritismo, ensinam que alma é uma entidade imaterial que abandona o corpo na hora da morte.

Porém, acompanhe uma pequena análise desse verso chave:

"Então, formou o SENHOR Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente." (Gênesis 2:7)

Essa passagem descreve como Deus criou o homem, e que ele (o homem) é composto de 2 itens:

1 Fôlego divino

2 Barro

Fica claro no versículo que o homem passa a SER uma alma vivente apenas quando há a união desses 2 itens. 

'Ser' é diferente de 'ter'.

Assim como a luz não existe sem a lâmpada estar ligada a energia, a alma não existe sem o fôlego estar ligado ao barro.

Aprofunde-se mais aqui: Entendendo Gn 2:7

Alguns fazem confusão dizendo que o espírito que volta pra Deus é a alma que vai para o céu após a morte:

"e o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu" (Ecl 12:7) 

Só que aí fica claro que não é o espírito dos justos que vai para Deus, e sim o de todos os que morrem, indistintamente.

Na morte, tanto de justos como de ímpios, o que há é a separação do fôlego divino do pó, ocasionando o fim temporário da existência da alma, por isso não há recompensa após a morte.

Esse fôlego divino, em Eclesiastes é chamado espírito, do Hebraico 'ruwach', que quer dizer: vento ou hálito.

SONO DA MORTE


A Bíblia declara que a morte é um sono do qual os crentes serão despertados na primeira ressurreição (Jo 11:11-14, 25, 26; I Co 15:20, 51-54; l Ts 4:14-17; 5:10). 

Só então, os santos vivos e os ressuscitados estarão com o Senhor e nenhum grupo precederá o outro (cf. Hb 11:39, 40)

'Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, porque a sua memória jaz no esquecimento'. (Ec 9:5)

Quando foi ressuscitar lázaro Jesus disse:

'Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo'. (Jo 11:11)

A morte é um sono no qual o individuo não tem qualquer noção de tempo, os vivos sabem que Paulo morreu ha mais de 2 mil anos atrás, mas Paulo não percebe que houve todo esse transcurso de eras até a sua ressurreição.

Quando ele ressuscitar será como se houvesse acabado de abrir os olhos após um sono profundo, do qual nada se lembra.

Para quem morre o tempo não passa, o tempo que aguardamos de fato até a segunda vinda de Cristo, é o tempo da nossa vida.

O espaço entre a morte do individuo e a sua ressurreição na vinda de Cristo, será o equivalente a um fechar e abrir de olhos, essa será a sua percepção. 

Por que durante todo o período em que esteve morto, ele simplesmente não estava existindo.

É isso o que a Bíblia diz sobre a vida após a morte.

O GALARDÃO


Nós somos salvos pela graça, mas os que rejeitam a graça serão julgados pelas suas obras, e a Bíblia deixa claro que esse julgamento só ocorrerá num período futuro:

'Na verdade, as nações se enfureceram; chegou, porém, a tua ira, e o tempo determinado para serem julgados os mortos, para se dar o galardão aos teus servos, os profetas, aos santos e aos que temem o teu nome, tanto aos pequenos como aos grandes, e para destruíres os que destroem a terra. (Apocalipse 11:18)

Esse juízo dará o direito enfim, de que o justos possam receber seu galardão, e de que o impios sejam então condenados.

Como Deus poderia mandar alguém para o inferno ou céu após a morte antes mesmo de haver chegado o tempo deles serem julgados?

Como poderia condenar alguém ao inferno, sem antes te-lo julgado?

'Acautelai-vos, para não perderdes aquilo que temos realizado com esforço, mas para receberdes completo galardão'. (2 João 1:8)


Nossa recompensa será dada na ressurreição dos mortos, que ocorrerá em duas fases, conforme é mostrado em Apocalipse 20:5.

Na primeira fase participam os justos, e é chamada ressurreição da vida.

'Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor'. (1 Ts 4:16-17)

Na segunda ressurreição será a vez apenas dos ímpios, e é chamada ressurreição do juízo, ou da condenação. (Jo 5:28,29) 

Essa ressurreição ocorre após os mil anos conforme Apocalipse 20:5. 

'E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras'. (Apocalipse 22:12)

Amém! Vem, Senhor Jesus!

VEJA TAMBÉM


- 17 PROVAS QUE A ALMA MORRE

- A MARCA DA BESTA