Quantas Bíblias existem no mundo?

biblia quantidade mundo

A Bíblia é o livro que mais se vende. Embora seja impossível obter números exatos, uma pesquisa realizada pela Sociedade Bíblica e validada pelo Guinness, estima que cerca de 2,5 bilhões de bíblias foram impressas desde 1815 até 1975.

Porém, estimativas mais recentes falam de um número superior a 5 bilhões de cópias. Considerando ainda dados publicados pela revista 'The Economist', pode-se atualizar para mais de 6 bilhões. Isso é perto do número de habitantes da terra.

Os 144 mil e a última geração

Os 144 mil e a última geração

Esse tema é abordado no penúltimo capítulo do livro 'O Ritual do Santuário', de M.L. Andreasen. Esse livro foi vendido até os anos 90 pela CPB, a editora Adventista no Brasil, mas foi tirado de circulação no últimos anos devido a crescente controvérsia em torno do que se chama doutrina do 'perfeccionismo'.

A crença de que o povo de Deus, no tempo do fim, alcançará um estado de impecabilidade.

BIOGRAFIA DO AUTOR


Milian Lauritz Andreasen nasceu em 4 de junho de 1876  e faleceu em 19 de fevereiro de 1962). Ele foi um dos teólogos mais proeminentes da Igreja Adventista do Sétimo Dia durante as décadas de 1930 e 1940. 

Andreasen manteve a crença de que os cristãos podem vencer o pecado, conhecido popularmente como Teologia da Última Geração, controverso por suas visões sobre expiação e salvação. Ficou conhecido por seus protestos contra os líderes da Igreja Adventista do Sétimo Dia durante os últimos anos de sua vida.

Andreasen serviu como presidente da Conferência Geral em Nova York (1909-1910), presidente do Hutchinson Theological Seminary (1910-1918), reitor do Atlantic Union College (1918-1922), reitor do Washington Missionary College (atual Washington Adventist University) ( 1922 - 1924), presidente da Conferência de Minnesota (1924 - 1931), presidente da Union College, Nebraska (1931 - 1938) e secretário de campo da Conferência Geral (1941 - 1950). 

Ele também ensinou no Seminário Teológico Adventista do Sétimo Dia (agora localizado na Universidade Andrews) de 1937 a 1950.

QUESTÕES SOBRE DOUTRINA


Sua disputa com a Igreja foi sobre a teologia da expiação e humanidade de Cristo que foi expressa em um livro de 1957 Questions on Doctrine (QOD) (Ver livro aqui). 

Andreasen argumentou que o livro "Questions on Doctrine" estabeleceu uma mudança sinistra na teologia adventista do sétimo dia. Ele dirigiu suas preocupações em seu próprio livro, 'O Ritual do Santuário'. 

Andreasen pediu que 'Questões sobre Doutrina não fossem publicado, e argumentou extensivamente com os líderes da igreja para corrigir / mudar as idéias que eles eventualmente colocaram na impressão. 

Eventualmente, 'Questões sobre Doutrina' foi publicado e Andreasen tornou-se público na identificação e exposição do que ele via como aspectos problemáticos do livro. 

A igreja revogou suas credenciais ministeriais em 1961. 

Pouco antes de sua morte, em fevereiro de 1962, ele se reconciliou com aqueles com quem havia protestado tão apaixonadamente. Suas credenciais foram postumamente restauradas em 1962. Todavia continua sendo visto como herege pela linha predominante de teólogos adventistas.

Confira abaixo, na íntegra, o capítulo 21 do livro 'Ritual do Santuário' onde ele aborda o assunto dos 144 mil e a última geração:

Diferença entre Adventistas do 7º Dia e Adventistas da Reforma

adventistas e adventistas reformistas

Não é muito fácil estabelecer diferenças entre os dois movimentos religiosos. Vamos, porém, apresentar semelhanças e diferenças para que você tenha melhores condições de avaliar. 

Semelhanças

1. Ambos os movimentos creem ter surgido por indicação da profecia bíblica. Ambos pretendem ser o remanescente de Apocalipse 12:17 e 14:12.

2. Doutrinas - basicamente, têm as mesmas crenças. Na mortalidade da alma, nos dez mandamentos, no sábado, na doutrina do santuário, no sacrifício único e perfeito de Cristo Jesus, na justificação pela fé, na doutrina da saúde, no dom de profecia, etc.

Há diferenças em alguns detalhes.




O que é o Gnosticismo na Bíblia

Gnosticismo na Bíblia

Os gnósticos se seguiram a vários movimentos religiosos que enfatizavam a gnose ou o conhecimento, principalmente sobre a origem da pessoa. O DUALISMO cosmológico também era uma característica do sistema – mundos espirituais opostos do bem e do mal. O mundo material estava alinhado com o mundo sombrio do mal. 

Ninguém conhece com certeza a origem do gnosticismo. Alguns acreditam que começou com um grupo herético dentro do judaísmo. Os proponentes dessa teoria citam o Apocalipse de Adão e A paráfrase de Sem como antigos documentos gnósticos que revelam uma origem judaica. 

Outros dão a ele um contexto cristão. Uma forma incipiente pode ter tido uma base completamente pagã. Durante os séculos II a IV o gnosticismo foi considerado uma séria ameaça por pais da igreja como Agostinho, Justino Mártir, Ireneo, Clemente de Alexandria, Tertuliano e Orígenes. 

Fontes Primárias: O livro de Ireneo, Contra as Heresias, dá um tratamento extenso ao que os gnósticos acreditavam. Três códices gnósticos escritos em copta foram publicados. Dois foram descobertos em Nag Hammadi, Egito, em 1945. 

O Códice Askewia-nus contém Pistis Sophia, Códice Brucianus contém O Livro de Jeú. O mais conhecido entre os documentos de Nag Hammadi é o evangelho de Tomé. Uma terceira obra desse período, Códice Berolinenses, foi encontrada em outra parte e publicada em 1955. 

Contém o Evangelho de Maria [Madalena], a Sofia de Jesus, Atos de Pedro e o  Apócrifo deJoão.  A primeira tradução de um tratado, o Evangelho da Verdade, apareceu em 1956, e uma tradução de 51 tratados, inclusive o Evangelho de Tomé, apareceu em 1977.

Como entender o Sábado citado em Colossenses 2:16

sabado colossenses 2-16

A epístola aos Colossenses continha uma mensagem para uma igreja feita quase que totalmente de gentios convertidos, ali havia pelo menos 5 heresias buscando infiltração que Paulo combateu por meio de sua carta, eram elas:

1 Cerimonialismo: Que ensinava a guardar regras severas a respeito dos tipos permissíveis de comida e bebida, das festas religiosas (2:16,17) e da circuncisão (2:11 e 3:11)

2 Ascetismo: proibição de não provar, não tocar e não manusear determinadas coisas. (2:21,23)

3 Adoração a anjos. (2:18)

4 Depreciação de Cristo: Alguns procuravam negar a divindade de Jesus, por isso Paulo enfatizou tanto a explicação da origem eterna de Cristo nos capítulos 1 e 2.

5 Gnosticismo: Essa era a mãe da heresias introduzida por Simão, o mago, (At 8:9) na igreja primitiva. Que em sua forma inicial estava misturada com o judaísmo legalista. É interessante levar isso em conta quando formos entender as palavras de Paulo. 

É um erro aplicar a passagem de Colossenses 2:16 como argumento para abolir o Sábado dos 10 mandamentos tendo em vista que não era essa a questão teológica envolvida na igreja de Colossos, isso se deduz analisando o contexto histórico.

Hoje as igrejas evangélicas utilizam esse versículo para debater contra Adventistas que insistem na obediência ao Sábado, mas quando Paulo o escreveu ele não se referia a esse tipo de debate, e sim, estava a combater algum tipo de interpretação gnóstica das genealogias e festas judaicas que setavam sendo ensinadas aos colossenses.

Pedro é enfático ao dizer que Paulo:

"... ao falar acerca destes assuntos, como, de fato, costuma fazer em todas as suas epístolas, nas quais há certas coisas difíceis de entender, que os ignorantes e instáveis deturpam, como também deturpam as demais Escrituras, para a própria destruição deles." (2 Pedro 3:16)

Vejamos a seguir, em 10 parágrafos, como o texto em análise não autoriza qualquer noção de fim do preceito do sábado ou do Decálogo como norma cristã, e como nem a abolição do princípio do sábado ou da validade da lei dos 10 Mandamentos como normativa aos cristãos sequer é o tema de Paulo nesta passagem.




14 Artigos explicativos sobre o Dízimo

dizimo artigos explicativos

Confira aqui uma coletânea de artigos explicativos sobre os dízimos. São perguntas específicas que esclarecem a visão da igreja acerca de alguns aspectos relacionados à fidelidade dos membros da igreja no convívio da irmandade e na sociedade.


Estou deprimido por que não consigo devolver o Dízimo

dizimo depressão

É bem provável que o não dizimar seja um dos fatores que estejam impedindo a cura de sua depressão, devido ao sentimento de culpa e remorso que está sentindo. A pessoa deprimida deve fugir de tudo aquilo que lhe cause dor e  amargura; caso contrário, sua situação poderá piorar.

Jamais pense que Deus está castigando você com a depressão pelo fato de não dizimar. A depressão não vem de Deus, mas sim de nós; ela surge devido a atitudes erradas que tomamos diante dos problemas.

Como saber se minha igreja está sendo honesta nos dízimos e ofertas?

dizimos igrejas desonestas

Saber se a igreja a qual pertence está utilizando o dinheiro do dízimo e das ofertas de uma forma conveniente é uma tarefa um pouco difícil para os fiéis. Mas você pode seguir alguns passos, a fim de encontrar sua resposta:

Analise o comportamento dos líderes de sua igreja - Cristo disse: “pelos frutos os conhecereis” (Mateus 7:20), e esta é uma das formas mais eficazes de saber se alguém é verdadeiramente cristão ou não. Deus não necessita de dinheiro, pois todas as coisas são dEle. 

O Senhor deseja que dando nossas ofertas, tenhamos um espírito de gratidão e não que sejamos forçados a fazer isso. 

Por que Hebreus 7 menciona o dízimo?

Dizimos hebreus

O objetivo de Hebreus é mostrar a superioridade de Cristo e de Seu Sacerdócio. Podemos dizer que Hebreus é uma carta que nos mostra que Jesus é Deus. A divindade de Cristo e Seu Sacerdócio no Santuário Celestial são temas predominantes. 

No capítulo 7 o apóstolo Paulo continua a sua argumentação, demonstrando que Cristo é melhor e maior que tudo e que todos. Em Hebreus 7 ele usa um personagem pouco conhecido chamado Melquisedeque, para dizer que ele é um tipo, um símbolo de Cristo. Duas lições básicas são passadas pelo autor:

O dízimo deve ficar na igreja local ou regional?

dizimo sistema representativo

Pergunta:

Por que do total dos dízimos recebidos em cada igreja local não se enviam somente os 10% à tesouraria da Associação/Missão, e se retém o restante dos 90% para igreja local? 

Não se procede assim devido à forma representativa de governo eclesiástico da Igreja Adventista, que difere do sistema congregacional ou independente, no qual a congregação local sustém com seus dízimos ao próprio pastor.

Quem não devolve dízimo pode ter cargos na igreja?

dizimos cargo igreja
Por certo que não. Como Deus deu o dízimo para que o homem tenha uma experiência espiritual mais rica com Cristo por meio de um caráter cada vez mais semelhante ao dEle, e para ser destinado ao sustento do ministério e progresso de sua igreja, não vemos como quem despreza estas oportunidades negligentemente possa ser escolhido para líder em alguma responsabilidade da igreja.

Quais igrejas fazem comércio dos dízimos?

igrejas comercio dizimo

As Escrituras estabelecem o princípio do dízimo como sendo válido para as pessoas de todas as épocas. Sua devolução baseia-se no princípio de que Deus é o dono de tudo e, como reconhecimento disto, devolvemos a Ele 10% do que Lhe pertence. É uma questão de fidelidade a Deus e adoração a Ele. 

Deixar de devolvê-lo é o mesmo que roubar a Deus (Malaquias 3:8).

Prova de que o sistema de dízimos e ofertas não foi abolido na cruz (além de não ser uma lei cerimonial) é o fato de ter sido aprovado por Cristo (Mateus 23:23) e pelo apóstolo Paulo (I Coríntios 9:13-14, etc).

O dízimo é uma lei cerimonial?

Dizimos cerimonial

As leis cerimoniais (sacrifícios de cordeiros, holocaustos, observância de festas religiosas, etc) faziam parte da expiação do pecado; como Jesus veio, morreu na cruz e fez completa expiação pelos pecados da humanidade, tais leis cerimoniais que apontavam para Cristo e a expiação não mais precisam ser observadas.

Jesus, “o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (João 1:29) já pagou o preço pelo resgate humano. Quando Ele morreu na cruz, o véu do santuário rasgou-se em dois (Mc 15:38; Lc 23:45), dando testemunho assim de que não mais precisaríamos demonstrar fé no salvador através do sacrifico de animais.

Devolver dízimos não é mandamento?

dizimo mandamento

Alguém questiona:

Não sou a favor da devolução do dízimo, pois o apóstolo Paulo não o aceitava. Há textos bíblicos que mostram isto. Não há nos Dez mandamentos algo que mande dizimar. Creio que a oração pode substituir a devolução dos dízimos.

O dízimo é uma porção de nossas entradas que Deus separou para Ele. Tudo que temos pertence a Deus e, como reconhecimento de que tudo pertence a Ele (Salmo 24:1) nós damos o dízimo.

As ofertas são dadas por amor, por “gratidão” a Deus; mas dar o Dízimo é um “dever”, porque não nos pertence. De acordo com a Bíblia, “pertence a Deus, santas são ao Senhor” (Levíticos 27:30).  

Dízimos de dinheiro ganho na loteria (Sena, Quina)

dizimo loteria sena

Tratando-se de pessoas que não são membros da igreja, podem ser recebidos, pois em quase todos os países estes meios de obter dinheiro são lícitos e aprovados por lei.

A igreja não aprova a participação em loteria esportiva, rifas, jogo do bicho, quina, loto, etc; de modo que um bom membro da igreja não participa dessas atividades. 

Se, por ignorância ou outra razão, participou e obteve um prêmio, e deseja dizimá-lo, é decisão e problema da consciência dele. Se a igreja está inteirada do fato, deverá chamar-lhe a atenção para não voltar a praticar um ato semelhante.