Para Deus todo pecado é igual?

Pecado mortal

A Bíblia deixa claro que todo pecado condena, mas nem todo pecado é igual. Existem pecados maiores e pecados menores, existem pecados que causam maior punição e existem outros que exigem uma punição menor.

O que torna um pecado mais grave ou menos grave não é pecado em si, mas o nível de conhecimento que se tem ao cometê-lo.

Um pecado cometido por alguém da igreja é 10 vezes mais grave do que o cometido por uma pessoa do mundo, por que quem está na igreja conhece mais do que quem está no mundo, e carrega uma responsabilidade maior de representar a Deus.

"Aquele, porém, que não soube a vontade do seu senhor e fez coisas dignas de reprovação levará poucos açoites. Mas àquele a quem muito foi dado, muito lhe será exigido; e àquele a quem muito se confia, muito mais lhe pedirão." (Lucas 12:48)




PECADO MORTAL


Qual seria o pecado mortal? Adultério, Assassinato, Genocídio, Infanticídio?

"porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor." (Romanos 6:23)

Todo pecado gera morte, tanto a morte no sentido físico, como a morte no sentido espiritual, mas caso haja arrependimento, Deus livra a pessoa da morte espiritual, que é a 2ª morte. (Ap 2:11)

Isso sem falar da angústia de existência, que também é consequência do pecado e é muito pior do que a morte em muitos casos.

O pecado mortal não é um ato em si, seja qual for, mas sim uma condição de consciência, de quem pratica o mal com intenção dolosa e sem arrependimento.

Veja também 👉 9 Pecados Graves na Bíblia

Não é o ateísmo em si, por que a grande maioria dos ateus não tem conhecimento de Deus, eles foram desencaminhados por ideologias falsas e compreensões erradas do caráter de Deus.

Roger Morneau foi revoltado contra Deus por muito tempo simplesmente pelo fato de seus pais lhe ensinarem que ele fazia acepção de pessoas, que levava apenas indivíduos de certa religião para o céu, enquanto excluía outros.

Ao se tornar adulto e conhecer a Deus por si mesmo ele compreendeu que não nada disso era assim como lhe foi ensinado, conheça mais sobre essa história aqui.

É relevante o fato de que no juízo muitos que foram ateus e pessoas que mataram, adulteram e estupraram estarão salvas,enquanto outros que nunca tiveram um vício na vida, estarão perdidas.

Isso se dará pela questão do arrependimento, a condenação final não é uma questão de quantidade de pecados, mas de nível de arrependimento. 

Pecadores de vida pregressa que tenham obtido a redenção pela fé em Cristo estarão no céu habitando na presença de Deus, enquanto que pessoas aparentemente justas ficarão de fora, por que confiaram apenas em si mesmos para a salvação.

"Declarou-lhes Jesus: Em verdade vos digo que publicanos e meretrizes vos precedem no reino de Deus. Porque João veio a vós outros no caminho da justiça, e não acreditastes nele; ao passo que publicanos e meretrizes creram. Vós, porém, mesmo vendo isto, não vos arrependestes, afinal, para acreditardes nele." (Mt 21:31,32)

MAS QUAL O PECADO MAIS GRAVE?


"Respondeu Jesus: Nenhuma autoridade terias sobre mim, se de cima não te fosse dada; por isso, quem me entregou a ti maior pecado tem." (João 19:11)

Jesus afirmou que o pecado dos líderes religiosos que conspiraram contra ele era maior que o de Pilatos, por quê? Por que eles tinham conhecimento da palavra de Deus, deles se esperava obras de justiça, mas só obraram a iniquidade.

"A plantação de uvas do SENHOR Todo-Poderoso, as parreiras de que ele tanto gosta são o povo de Israel e o povo de Judá. Deus esperava que eles obedecessem à sua lei, mas ele os viu cometendo crimes de morte; esperava que fizessem o que é direito, mas só ouviu as suas vítimas gritando por socorro." (Is 5:7 NTLH)

Com isso, concluísse que o pecado mais grave é aquele cometido por quem carrega a responsabilidade de ser exemplo de boas obras.

Por exemplo:

Qual é o mais grave, o adultério do mundano ou do cristão? do cristão por que ele deveria ser exemplo, do mundano não se espera nada.

O que é pior, o roubo do ladrão ou do policial? Do policial, pois dele se espera exemplo de honestidade, já que é um agente da lei.

Então o crime do policial que rouba é pior que o do ladrão comum, assim como o adultério do cristão é pior que o do mundano.

Veja que a gravidade não está no ato em si, mas na luz que cada um tem acerca do pecado.  

"Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Porque, se em Tiro e em Sidom se tivessem operado os milagres que em vós se fizeram, há muito que elas se teriam arrependido com pano de saco e cinza. E, contudo, vos digo: no Dia do Juízo, haverá menos rigor para Tiro e Sidom do que para vós outras.  Tu, Cafarnaum, elevar-te-ás, porventura, até ao céu? Descerás até ao inferno; porque, se em Sodoma se tivessem operado os milagres que em ti se fizeram, teria ela permanecido até ao dia de hoje.  Digo-vos, porém, que menos rigor haverá, no Dia do Juízo, para com a terra de Sodoma do que para contigo. (Mateus 11:21-24)

Sodoma e Gomorra foram cidades onde o pecado cresceu de forma muito mais intensa que em Corazim e Cafarnaum, mas Cristo nunca fez milagre ou ensinou nas ruas de Sodoma, já Corazim viu as maravilhas de Deus pelas obras de Cristo e de nada serviu.

Esse é o princípio, quem conhece a Deus será julgado com maior rigor, quem peca conhecendo a Deus, será punido com mais rigor.

Isso ocorreu com lúcifer, ele esteve no céu e conheceu tudo que alguém pode conhecer da divindade, no entanto, jamais se firmou na verdade. (Jo 8:44)

Está, com isso, em situação diversa da do homem, por que esse, em grande parte foi enganado pela serpente e é seduzido até hoje. (Ap 12:9)

Lúcifer nunca foi seduzido por ninguém a pecar, ele pecou e peca por iniciativa própria, por isso sua situação já é sem esperança, e essa também será a situação de quem o imitar nessa conduta.

Tiago diz:

"Meus irmãos, não vos torneis, muitos de vós, mestres, sabendo que havemos de receber maior juízo." (Tg 3:1)

Para Deus o individuo que lê a Bíblia e não entende está em melhor situação do que o que a lê inteira e não pratica. (Mt 7:26,27)

O mesmo ocorre com o que tendo a oportunidade de aprender, rejeita:

"Se alguém não vos receber, nem ouvir as vossas palavras, ao sairdes daquela casa ou daquela cidade, sacudi o pó dos vossos pés. Em verdade vos digo que menos rigor haverá para Sodoma e Gomorra, no Dia do Juízo, do que para aquela cidade." (Mt 10:14,15)

O JULGAMENTO COMEÇA PELA IGREJA


Os primeiros a arcarem com as consequências de suas obras serão os membros da religião, ou seja, os que professam crer em Deus:

"Passai pela cidade após ele; e, sem que os vossos olhos poupem e sem que vos compadeçais, matai; matai a velhos, a moços e a virgens, a crianças e a mulheres, até exterminá-los; mas a todo homem que tiver o sinal não vos chegueis; começai pelo meu santuário." (Ezequiel 9:5,6)

Pedro repete o mesmo conceito:

"Porque a ocasião de começar o juízo pela casa de Deus é chegada; ora, se primeiro vem por nós, qual será o fim daqueles que não obedecem ao evangelho de Deus?" (1 Pedro 4:17)

Compare a morte do exército de Senaqueribe, quando numa noite o anjo do Senhor exterminou 185 mil homens de uma vez (2 Reis 19:35 ) com a história da rebeldia de Israel, enquanto aqueles pereceram numa noite, os israelitas penaram 40 anos antes de sucumbiram no deserto.

Pergunto: em qual dos dois episódios o pecado foi mais grave? No segundo é claro, por isso o sofrimento foi maior.

"Vossos filhos serão pastores neste deserto quarenta anos e levarão sobre si as vossas infidelidades, até que o vosso cadáver se consuma neste deserto." (Números 14:33)

É possível que alguns daqueles tenha se salvado mesmo passando por isso, mas no geral, eles pagaram um preço muito mais caro, por que conheciam a Deus, e mesmo assim fora incrédulos. (Hb 3:19)

Os impios serão destruídos num momento, enquanto que os falsos cristãos penarão um bom tempo antes de serem aniquilados. 

CONCLUSÃO


Nesse artigo estudamos sobre o tema do pecado, vimos que todo pecado leva à morte, mas existem pecados que causarão um sofrimento maior conforme a gravidade, e essa gravidade não se dá pelo pecado em si, mas pela luz que o individuo possuía ao cometar o pecado. 

Os justos não receberão condenação alguma (Rm 8:1,2), quer tenham pecado muito ou pouco. 

Cada um será julgado conforme as suas obras e conforme o arrependimento que demonstraram, nesse sentido as obras revelam muito.

A aniquilação final, ocorrerá da seguinte forma:

"Os ímpios recebem sua recompensa na Terra (Prov. 11:31). "Serão como a palha; e o dia que está para vir os abrasará, diz o Senhor dos exércitos." Mal. 4:1. Alguns são destruídos em um momento, enquanto outros sofrem muitos dias. Todos são punidos segundo as suas ações. Tendo sido os pecados dos justos transferidos para Satanás, tem ele de sofrer não somente pela sua própria rebelião, mas por todos os pecados que fez o povo de Deus cometer. Seu castigo deve ser muito maior do que o daqueles a quem enganou. Depois que perecerem os que pelos seus enganos caíram, deve ele ainda viver e sofrer. Nas chamas purificadoras os ímpios são finalmente destruídos, raiz e ramos - Satanás a raiz, seus seguidores os ramos. A penalidade completa da lei foi aplicada; satisfeitas as exigências da justiça; e o Céu e a Terra, contemplando-o, declaram a justiça de Jeová." (Grande Conflito EGW Pag. 673) 

Grato por sua visita.