A Santidade do Sábado na Bíblia Sagrada

o sabado na biblia

Aprenda nesse artigo um pouco mais sobre a santidade do Sábado na Bíblia Sagrada.

“Lembra-te do dia de sábado para o santificar” (Ex 20:8)


O termo 'Lembra-te' faz referência ao passado, a semana da criação, e ao futuro, uma advertência de Deus para que o povo 'não esquecesse'.

O SÁBADO NA BÍBLIA


1 SÁBADO DA CRIAÇÃO (SEMANAL)

Esse foi o dia espacial criado por Deus, no qual ele: Descansou, Abençoou e Santificou, foi:

- Instituído no éden (Gn 2:1-3)

- Para toda a humanidade (Mc 2:27)


2 SÁBADO CERIMONIAL (FESTAS)

Eram as festas judaicas, entre elas a páscoa, o dia da expiação, a festa dos tabernáculos.

3 SÁBADO ANUAL (7 ANOS)

Era um sábado anual que deveria ocorrer a cada sete anos em israel, onde a terra tinha descanso, e o seu fruto não era colhido, mas era deixado para os pobres

4 SÁBADO DO JUBILEU (50 ANOS)

Era chamado o ano do perdão. Acontecia a cada período de 49 anos, onde no quinquagésimo havia o perdão de dívidas, libertação de escravos e restituição de propriedades.

Esses sábados diziam respeito apenas ao sistema teocrático israelita.

- Instituídos em Israel (Lv 23:23)

- Para os Judeus (Dt 15:1)

Eles foram encerrados na Cruz.

O SÁBADO SEMANAL


O único sábado que nos diz respeito é o semanal, por que foi dado a toda a humanidade.

Mesmo para esse sábado semanal existem duas abordagens diferentes na Bíblia, vejamos:

SÁBADO DE DEUS

- DESCANSO
- REFRIGÉRIO
- CURA
- GRAÇA
- BENÇÃO

SÁBADO LEGALISTA

- FARDO 
- DÍVIDA
- MATA
- OBRIGAÇÃO
- MALDIÇÃO

O sábado de Deus surgiu no éden.

Mas como surgiu o sábado legalista?

Surgiu devido os 2 extremos na adoração em Israel: Frieza e Fanatismo.

EPISÓDIO DO MANÁ


Exemplo de frieza na guarda do sábado:

Alguns dos filhos de Israel foram colher o maná no sábado, em desrespeito à ordem expressa de Deus. 

"Então, disse Moisés: Comei-o hoje, porquanto o sábado é do SENHOR; hoje, não o achareis no campo. Seis dias o colhereis, mas o sétimo dia é o sábado; nele, não haverá. Ao sétimo dia, saíram alguns do povo para o colher, porém não o acharam. Então, disse o SENHOR a Moisés: Até quando recusareis guardar os meus mandamentos e as minhas leis?" (Ex. 16:25-28)

O Israelitas eram rebeldes e não respeitavam a guarda do sábado como Deus o requeria.

Veja o que disse Ezequiel:

“Mas a casa de Israel se rebelou contra mim no deserto, não andando nos meus estatutos e rejeitando os meus juízos, os quais, cumprindo-os o homem, viverá por eles; e profanaram grandemente os meus sábados. Então, eu disse que derramaria sobre eles o meu furor no deserto, para os consumir.” (Ez 20:13)

Um dos motivos pelos quais Israel foi destruído como nação, foi a frieza na guarda do sábado.

Nos dias de Neemias, após o cativeiro Babilônico, alguns israelitas faziam comércio no sábado em Jerusalém.

Neemias protestou e disse: 

“Contendi com os nobres de Judá e lhes disse: Que mal é este que fazeis, profanando o dia de sábado? Acaso, não fizeram vossos pais assim, e não trouxe o nosso Deus todo este mal sobre nós e sobre esta cidade? E vós ainda trazeis ira maior sobre Israel, profanando o sábado.” (Ne 13:11-19)

Antes do Cativeiro, Jeremias suplicou ao povo:

“...não carregueis cargas no dia de sábado, nem as introduzais pelas portas de Jerusalém; não tireis cargas de vossa casa no dia de sábado, nem façais obra alguma; antes, santificai o dia de sábado, como ordenei a vossos pais, mas não atenderam, não inclinaram os ouvidos; antes, endureceram a cerviz, para não me ouvirem, para não receberem disciplina... 

POR QUE

... se, deveras, me ouvirdes, diz o SENHOR, não introduzindo cargas pelas portas desta cidade no dia de sábado, e santificardes o dia de sábado, não fazendo nele obra alguma então, pelas portas desta cidade entrarão reis e príncipes, que se assentarão no trono de Davi, andando em carros e montados em cavalos, eles e seus príncipes, os homens de Judá e os moradores de Jerusalém; e esta cidade será para sempre habitada.” (Jr 17:20-25)

Depois do cativeiro Babilônico o quadro se inverteu. Os israelitas passaram a ser extremamente zelosos com o sábado.

Foram de um extremo ao outro. Da frieza e desleixo, para o fanatismo farisaico dos dias de Cristo.

Com a boa intenção de não mais transgredirem, eles criaram tradições adicionais ao mandamento do sábado.

Quando Cristo veio a terra ele encontrou os líderes judaicos obrigando as pessoas a servirem o sábado.

"Atam fardos pesados e difíceis de carregar e os põem sobre os ombros dos homens; entretanto, eles mesmos nem com o dedo querem movê-los." (Mateus 23:4)

O evangelho registra que Jesus fez ao todo 7 milagres em dia de sábado, foram eles:

1 A mulher encurvada (Lc 13:10)

2 O cego de nascença (Jo 9:1)

3 Um endemoniado (Mc 1:21)

4 A sogra de Pedro (Mc 1:29)

5 Homem da mão doente (Mc 3:1) 

6 O hidrópico (Lc 14:1)

7 O paralítico de Betesda (Jo 5:1)

Veja por exemplo como se deu a cura de um homem no sábado na Sinagoga:

“De novo, entrou Jesus na sinagoga e estava ali um homem que tinha ressequida uma das mãos. E estavam observando a Jesus para ver se o curaria em dia de sábado, a fim de o acusarem. E disse Jesus ao homem da mão ressequida: Vem para o meio! Então, lhes perguntou: É lícito nos sábados fazer o bem ou fazer o mal? Salvar a vida ou tirá-la? Mas eles ficaram em silêncio.” (Mc 3:1-4)

Nessa cena, percebe-se claramente que Jesus era o único que estava guardando o sábado, por que estava curando e realizando as obras de Deus.

Enquanto que o judeus, que pretendiam estar reverenciando o sábado, na verdade estavam transgredindo-o abertamente, planejando matar nesse dia. (ver vs. 6)

Diversas vezes Jesus confrontou os fariseus com o verdadeiro significado do sábado, como dia de cura, dia de se fazer o bem.

Note que todos os debates que Cristo teve com eles dizia respeito a ‘forma correta’ de se guardar o sábado, olhando esse detalhe você poderá enxergar o contraste entre os 2 tipos de sábados que existiam.

As regras farisaicas acerca do sábado eram baseadas na tradição, e não na Bíblia. 

Eles haviam criado leis menores específicas >> 

1 Cavar: Não podia usar sandália de pregos no sábado, para não correr o risco de, ao arrastar os pés, cavar o solo.

2 Colher: Não podia arrancar fios de cabelos da cabeça.

A colheita dos discípulos no sábado registrada em Mt 12 não era uma colheita para fins de trabalho, e sim uma colheita com debulha para satisfação de necessidades imediatas, o que era permitido na lei. (Dt 23:24)

3 Carregar: O judeus não podiam carregar um lenço no sábado, para isso costuravam-no na roupa.

4 Comer: Não podia comer um ovo que a galinha tivesse posto no dia de sábado, mas se a galinha fosse morta, poderia comer o ovo. Por que como a galinha foi morta por ter transgredido o sábado ao por o ovo, então o judeu estaria sem culpa ao comer aquele ovo.  

5 Andar: Havia a jornada de um sábado, registrada em Atos 1:12, dizia respeito a distância permitida a um judeu andar em dia de sábado, que era algo em torno de 1 Km.

6 Regar: No sábado o fariseu não podia cuspir na terra, por que com isso poderia estar regando-a.

7 Vender: Ver detalhes sobre isso no e-book abaixo.

As tradições judaicas na época de Cristo existiam em forma oral, mas depois foram escritas no Talmud (cerca do ano 400 D.C).


O Talmude está dividido em duas partes: Misná e Gemara.

Baixe aqui um artigo explicando o Talmud, para entender um pouco mais sobre as diversas leis rabínicas extrabíblicas sobre o sábado:

Essas tradições invalidavam a lei de Deus conforme Jesus o disse:

"E, assim, invalidastes a palavra de Deus, por causa da vossa tradição." (Mt 15:6)

Os judeus foram de um extremo ao outro ao longo do tempo. Por isso que Deus os rejeitou como povo e instituiu a igreja Cristã com os apóstolos.

Os judeus foram os agentes usados por Satanás para matar a Cristo. Eles nunca guardaram a lei, isso é constatado na Bíblia.

Estevão, antes de ser morto pelos judeus, disse:

"Homens de dura cerviz e incircuncisos de coração e de ouvidos, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim como fizeram vossos pais, também vós o fazeis. Qual dos profetas vossos pais não perseguiram? Eles mataram os que anteriormente anunciavam a vinda do Justo, do qual vós agora vos tornastes traidores e assassinos, vós que recebestes a lei por ministério de anjos e não a guardastes." (At 7:51-53)

O PONTO CHAVE


Quando os evangélicos de hoje dizem que Jesus não guardava o sábado estão dando apoio a ideia farisaica legalista. 

Ou seja:

Estão dizendo que os líderes judaicos estavam certos e Jesus errado, que os judeus estavam guardando o sábado e Jesus não. 

O que era exatamente o contrário.

Quando os evangélicos de hoje dizem que o sábado é um fardo, que é uma obrigação do antigo testamento da qual Cristo nos libertou, estão, na verdade, defendendo a visão legalista do sábado.

E muitos fazem isso inconscientemente ou ignorantemente.

O sábado como apresentado pelos líderes judaicos da época de Cristo realmente era um fardo.

Mas o verdadeiro sábado ensinado por Cristo é um dia de benção, um dia cura, um presente de Deus para o mundo.

CONCLUSÃO


A grande maioria das pessoas hoje no mundo religioso, enxerga apenas o sábado do legalismo judaico, e por isso o rejeitam.

Deus nos chama hoje a reparar essa brecha, viver e ensinar o sábado como um descanso de Deus para nós.

Uma mensagem maravilhosa em Isaías acerca do Sábado:

“Se desviares o pé de profanar o sábado e de cuidar dos teus próprios interesses no meu santo dia; se chamares ao sábado deleitoso e santo dia do SENHOR, digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, não pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falando palavras vãs, então, te deleitarás no SENHOR. Eu te farei cavalgar sobre os altos da terra e te sustentarei com a herança de Jacó, teu pai, porque a boca do SENHOR o disse.” (Is 58:13,14)

BAIXE OS SLIDES


Baixe aqui os slides dessa apresentação para entender melhor sobre a santidade do Sábado na Bíblia Sagrada:

VEJA TAMBÉM


- O Domingo e a marca da Besta

- O que é o decreto Dominical