4 Pessoas que cometeram suicídio na Bíblia

suicidio na biblia

O suicídio na Bíblia está mencionando tanto no antigo quanto no novo testamento. Esse mal que hoje tem se tornado frequente no mundo agitado em que vivemos, já é um caso de saúde pública. 

Números do ministério da saúde apontam que ele é a 4ª maior causa de mortes entre pessoas de 15 a 29 anos no Brasil e a 2ª maior causa de mortes no mundo na mesma faixa etária, sendo mais frequente entre as mulheres na proporção 60/40.

A média anual é de 14 suicídios por 100 mil habitantes, na Russia é 38, e no Brasil, 6,6.




Entre os motivos comuns pelas quais as pessoas se suicidam estão: depressão, divórcio, vícios, bullying, problemas de saúde, endividamento, culpa e desespero. 

Curiosidade: 'São Gabriel da Cocheira' no Amazonas é a cidade brasileira com maior índice de suicídios dos últimos tempos. Quase todos os casos ocorreram com os índios que sofrem de alcoolismo. No geral, casados suicidam menos.

suicidio numeros


suicidio genero

___

Essas foram algumas informações e estatísticas preliminares, mas nesse artigo, o que você vai descobrir mesmo é: quais são as 4 pessoas que cometeram suicídio na Bíblia. 


SUICÍDIO NA BÍBLIA


Sansão


O suicídio de Sansão como também a sua história de vida está citada no livro de Juízes, entre os capítulos 13 e 17.

Ele foi o homem mais forte que já existiu, no sentido físico, por que no sentido moral, foi um dos mais fracos. Sansão era dominado pela prostituição e sucumbiu nos braços de Dalila, a destruidora.

Dalila traiu Sansão e o entregou aos filisteus que vazaram seus olhos e o prenderam no cárcere, há indícios também de que tenha sido molestado sexualmente nesse lugar.

Num dia de festividade em louvor a 'Dagom', deidade filisteia, Sansão foi trazido e colocado no meio do templo para ser exibido como troféu, era zombado e ridicularizado. 

Em um dado momento ele percebeu que estava ressurgindo uma revolta em seu interior e sentiu o despertar da força anterior que possuía, pediu então a um guia que o colocasse próximo das 2 colunas centrais que sustentavam o templo, em seguida orou:

"... SENHOR Deus, peço-te que te lembres de mim, e dá-me força só esta vez, ó Deus, para que me vingue dos filisteus, ao menos por um dos meus olhos. Abraçou-se, pois, Sansão com as duas colunas do meio, em que se sustinha a casa, e fez força sobre elas, com a mão direita em uma e com a esquerda na outra. E disse: Morra eu com os filisteus. E inclinou-se com força, e a casa caiu sobre os príncipes e sobre todo o povo que nela estava; e foram mais os que matou na sua morte do que os que matara na sua vida." (Juízes 16:28-30)


MOTIVO:

Apesar de ter se suicidado, Sansão é mencionado entre os heróis da fé em Hebreus 11:32, com isso é possível que tenha se salvado.

Sua morte foi um misto de arrependimento com prova de sacrifício pela fé, foi um fim trágico, bem diferente do que poderia ter sido caso fosse obediente a Deus.

Saul


O rei Saul foi o primeiro rei de Israel, sua história está registrada no livro de 1 Samuel a partir do capítulo 9. 

Ele foi um rei desobediente a Deus e ao profeta Samuel, que o ungiu. Era inclinado a adoração de Baal (entidade cananeia), inclusive deu nome a alguns de seus filhos em homenagem a essa deidade.

Com isso sofreu a rejeição divina vivendo muito tempo atormentado por um espírito maligno, o qual só o deixava quando Davi tocava a Harpa na sua presença (1 Sm 16:23).

Morreu em combate onde, após ter sido ferido pelos inimigos filisteus, suicidou-se para não ser capturado e torturado:

"Então, disse Saul ao seu escudeiro: Arranca a tua espada e atravessa-me com ela, para que, porventura, não venham estes incircuncisos e escarneçam de mim. Porém o seu escudeiro não o quis, porque temia muito; então, Saul tomou a espada e se lançou sobre ela. Vendo, pois, o seu escudeiro que Saul já era morto, também ele se lançou sobre a espada e morreu com ele." (1 Cro 10:4,5)

MOTIVO:

Saul se suicidou por que recusou o arrependimento, ele sempre ficava triste quando era confrontado com a verdade, mas isso era um remorso passageiro. 

Em nenhum momento demonstrou disposição para corrigir sua conduta. Assim como um ladrão que fica 'arrependido' quando é pego, não por que roubou, mas por que foi pego.

A Bíblia registra:

"Assim, morreu Saul por causa da sua transgressão cometida contra o SENHOR, por causa da palavra do SENHOR, que ele não guardara; e também porque interrogara e consultara uma necromante" (1 Cro. 10:13)

Podemos dizer que o suicídio do rei Saul foi o clímax de um longo e doloroso processo de autodestruição.

Aitofel


Esse personagem bíblico não é muito conhecido, mais foi um dos homens mais inteligentes que já existiu, a Bíblia mesmo afirma que:

'O conselho que Aitofel dava, naqueles dias, era como resposta de Deus a uma consulta' (2 Samuel 16:23)

De tanto prestígio que tinha, era conselheiro dos reis, e também foi grande amigo do rei Davi, até o dia em que este adulterou com BateSeba, que era sua neta (1 Sm 11:3 e 23:34).

Desde então Aitofel passou a vê-lo com outros olhos, conspirou contra ele quando Absalão (Filho de Davi) tomou-lhe o reino, e a este pediu autorização para matar Davi, mas graças a intervenção de outro conselheiro, chamado Husai, não conseguiu.

Absalão preferiu seguir o conselho de Husai, e esse foi o motivo do suicídio de Aitofel. 

"Vendo, pois, Aitofel que não fora seguido o seu conselho, albardou o jumento, dispôs-se e foi para casa e para a sua cidade; pôs em ordem os seus negócios e se enforcou; morreu e foi sepultado na sepultura do seu pai." (2 Samuel 17:23)

MOTIVO:

Aitofel se suicidou por enforcamento, nem tanto por que tenha ficado com o orgulho ferido, mas por que ele pensava estrategicamente e sabia que Absalão morreria, e simplesmente abreviou sua morte evitando ser condenado como traidor quando Davi fosse restituído.


Judas


O suicídio de Judas é o mais referencial da história, inclusive todos os anos na semana santa, em sua memória é encenada de forma folclórica, uma reprise do seu opróbrio, só que em modelo de linchamento, já que um espantalho não tem condições de suicidar-se.

Judas não sabia que estava vendendo e entregando Cristo para morrer, ele acreditava piamente que Jesus jamais deixaria ser morto, mas estava redondamente enganado.

Em seu desespero e remorso tentou dá um jeito na situação, mas era tarde:

"Então, Judas, atirando para o santuário as moedas de prata, retirou-se e foi enforcar-se." (Mateus 27:5)

Judas traiu Jesus, mas Pedro também o traiu. Na verdade todos os discípulos o abandonaram naquela hora.

Judas poderia ter tido uma nova chance assim como Pedro teve, mas escolheu o caminho errado. Ele ficou triste com a tristeza do mundo, que é aquela tristeza que ocorre pelo pecado descoberto e não pelo pecado cometido.

"Porque a tristeza segundo Deus produz arrependimento para a salvação, que a ninguém traz pesar; mas a tristeza do mundo produz morte." (2 Coríntios 7:10)

A tristeza que vem de Deus leva ao arrependimento sincero, uma disposição resoluta de aceitar a punição que seja e entregar a vida a Deus. Foi essa a que Pedro experimentou.

MOTIVO:

Judas morreu não por que estava sem esperança, mas por que recusou as condições apresentadas. Judas morreu por que alimentou o egoísmo e a cobiça a vida inteira, e essas características se impregnaram em seu caráter, em um dado momento esses maus traços o cegaram, e era tarde demais. 

Tarde demais não por que Jesus não o pudesse salvar mesmo ali, mas por que ele já não conseguia enxergar essa salvação, viveu 3 anos e meio na presença de Cristo continuamente rejeitando seus apelos, recusou ser quebrantado e foi vencido pelo longo processo de cauterização moral.

O suicídio de Judas foi o desfecho trágico de uma vida que poderia ter passado despercebida, não fosse a última semana da paixão.

Suicídio tem perdão?


Sempre surge a polêmica religiosa sobre o fato de se uma pessoa que se suicida tem perdão no céu. Essa é uma questão complexa por que a vida humana é complexa. 

No caso de Judas, Aitofel e Saul fica bastante evidente que eles morreram perdidos, mas já no caso de Sansão não.

Muitas pessoas carregam uma dor para a qual a dor da morte parece ser bem menor. Não se pode julgar pessoas assim.

A salvação se afigura como uma ilusão para muitos quando o desejo maior é de simplesmente não existir. E Deus sente isso em seus filhos, só ele sabe o que o mal causa dentro de nós, e só ele tem essa resposta.

CONCLUSÃO


Você viu aqui a história de 4 personagens bíblicos que se suicidaram, em todas elas ficou claro que o desfecho poderia ter sido diferente, tendo em vista que o caminho que escolheram foi de forma voluntária. 

O fim da história poderia ser diferente mudando o 'meio', por que o suicídio é o fim de um 'meio' de vida errado, consertar a vida no meio, ou até mesmo perto do fim é a saída.

A verdade é que a possibilidade de mudar e recomeçar tudo do zero e diferente aparenta ser tão difícil que as pessoas preferem morrer. 

O suicídio em si parece ser uma incapacidade de aceitar a realidade e enfrenta-la. E tudo se torna mais difícil quando não se sabe a quem buscar, quando até mesmo Deus parece irreal e distante.

Mas Ele é real e cuida dos seus filhos.

Por isso que para sair da possibilidade de suicídio é preciso aceitar que Deus é justo e bom, que 'O homem não pode receber coisa alguma se do céu não lhe for dada.' (Jo3:27) E se Deus nos dá algo, é por que nós mesmos nos daríamos se soubéssemos o que ele sabe.

Ele nos permite vivenciar uma experiência dolorosa nesse mundo com propósito. E que essa experiência é exuberantemente valiosa, tanto quanto a dor.

E se tornará um troféu de vitória quando você menos imaginar. Quando a página seguinte lhe abrir o que a vida lhe reservou, um futuro de esperança e felicidade sem fim, por que você sempre guardou a certeza de que:

"O choro pode durar a noite inteira, mas de manhã vem a alegria." (Sl 30:5)



FONTES:

1 Dados do Min. da Saúde sobre Suicídio

2 Suicídios em São Gabriel da Cocheira

3 O fim de Judas