Os 7 resgates mais dramáticos da Bíblia

7 resgates mais dramáticos do Bíblia

A palavra de Deus contém histórias impressionantes de um passado real, registrando as experiências de pessoas que marcaram para sempre o mundo e a vida de todos nós ainda hoje.

Iremos conhecer cada parte dessas histórias dos 7 resgates mais dramáticos da Bíblia citando um pequeno trecho e seguindo com um comentário explicativo. Boa leitura!




1 ABRAÃO RESGATA LÓ


Essa foi a primeira batalha de reis citada nas escrituras, Abraão convocou seus 318 servos num contexto semelhante ao exército de Gideão (Jz 7). No livro apócrifo de Melquisedeque é dito que ele também usou um cântaro com uma tocha dentro e isso causou pânico no exército inimigo.

"Sucedeu naquele tempo que Anrafel, rei de Sinar, Arioque, rei de Elasar, Quedorlaomer, rei de Elão, e Tidal, rei de Goim, fizeram guerra contra Bera, rei de Sodoma, contra Birsa, rei de Gomorra, contra Sinabe, rei de Admá, contra Semeber, rei de Zeboim, e contra o rei de Bela (esta é Zoar)." (Gn 14:1,2)

No meio dessa batalha estava um parente de Abraão:

"Apossaram-se também de Ló, filho do irmão de Abrão, que morava em Sodoma, e dos seus bens e partiram. Porém veio um, que escapara, e o contou a Abrão, o hebreu; este habitava junto dos carvalhais de Manre, o amorreu, irmão de Escol e de Aner, os quais eram aliados de Abrão." (Gn 14:12,13)

Ló foi morar em Sodoma depois de ter se separado do tio devido conflitos familiares causados por interesses materiais. (Gn 13:9)

ABRAÃO ATACA

"Ouvindo Abrão que seu sobrinho estava preso, fez sair trezentos e dezoito homens dos mais capazes, nascidos em sua casa, e os perseguiu até Dã. E, repartidos contra eles de noite, ele e os seus homens, feriu-os e os perseguiu até Hobá, que fica à esquerda de Damasco. Trouxe de novo todos os bens, e também a Ló, seu sobrinho, os bens dele, e ainda as mulheres, e o povo." (Gn 14:14-16)

Esse foi o combate que marcou início da história das guerras no oriente médio, por exemplo o país de Elão hoje é o Irã, lugar onde viceja ameaças de conflitos modernos iminentes.

2 MOISÉS NO EGITO


O livramento do povo de Deus no Egito foi um dos resgates mais dramáticos da história.

Faraó oprimiu o povo durante 400 anos, até que veio o libertador e inverteu as posições, quando então o opressor passou a ser o oprimido!

Durante a fuga a multidão de mais de 2 milhões de pessoas encontrava-se encurralada entre o exército inimigo e o mar vermelho, a situação parecia sem saída até que foi dada a ordem:

"Disse o SENHOR a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem." (Êxodo 14:15 )

Essa era uma atitude de fé.

"Então, Moisés estendeu a mão sobre o mar, e o SENHOR, por um forte vento oriental que soprou toda aquela noite, fez retirar-se o mar, que se tornou terra seca, e as águas foram divididas. Os filhos de Israel entraram pelo meio do mar em seco; e as águas lhes foram qual muro à sua direita e à sua esquerda." (Ex 14:21,22)

Os egípcios perecem em sua arrogância:

"Na vigília da manhã, o SENHOR, na coluna de fogo e de nuvem, viu o acampamento dos egípcios e alvorotou o acampamento dos egípcios; emperrou-lhes as rodas dos carros e fê-los andar dificultosamente. Então, disseram os egípcios: Fujamos da presença de Israel, porque o SENHOR peleja por eles contra os egípcios." (Vs 24.25)

INSTRUMENTO DE JUÍZO

"Disse o SENHOR a Moisés: Estende a mão sobre o mar, para que as águas se voltem sobre os egípcios, sobre os seus carros e sobre os seus cavalarianos. Então, Moisés estendeu a mão sobre o mar, e o mar, ao romper da manhã, retomou a sua força; os egípcios, ao fugirem, foram de encontro a ele, e o SENHOR derribou os egípcios no meio do mar. E, voltando as águas, cobriram os carros e os cavalarianos de todo o exército de Faraó, que os haviam seguido no mar; nem ainda um deles ficou.

Mas os filhos de Israel caminhavam a pé enxuto pelo meio do mar; e as águas lhes eram quais muros, à sua direita e à sua esquerda. Assim, o SENHOR livrou Israel, naquele dia, da mão dos egípcios; e Israel viu os egípcios mortos na praia do mar." (Ex 14:26-30)

Esse também foi um resgate espetacular!

3 DAVI LIVRA ZICLAGUE


Essa história ocorre no tempo em que Davi fugia de Saul e se refugiou no país dos filisteus, obtendo favor do rei Aquis de Gate:

"Então, lhe deu Aquis, naquele dia, a cidade de Ziclague. Pelo que Ziclague pertence aos reis de Judá, até ao dia de hoje." (1 Samuel 27:6)

Davi era acompanhado de uns 600 homens, (Vs 2) que com mulheres e filhos formavam uma considerável multidão.

A cidade de Ziclague foi atacada possivelmente por punição devido Davi estar empenhado em batalhas com os inimigos de Deus:

"Sucedeu, pois, que, chegando Davi e os seus homens, ao terceiro dia, a Ziclague, já os amalequitas tinham dado com ímpeto contra o Sul e Ziclague e a esta, ferido e queimado; tinham levado cativas as mulheres que lá se achavam, porém a ninguém mataram, nem pequenos nem grandes; tão-somente os levaram consigo e foram seu caminho.

Surpresa desagradável...

Davi e os seus homens vieram à cidade, e ei-la queimada, e suas mulheres, seus filhos e suas filhas eram levados cativos. Então, Davi e o povo que se achava com ele ergueram a voz e choraram, até não terem mais forças para chorar. Também as duas mulheres de Davi foram levadas cativas: Ainoã, a jezreelita, e Abigail, a viúva de Nabal, o carmelita." (1 Sm 30:1-5)

SITUAÇÃO EXTREMA

"Davi muito se angustiou, pois o povo falava de apedrejá-lo, porque todos estavam em amargura, cada um por causa de seus filhos e de suas filhas; porém Davi se reanimou no SENHOR, seu Deus." (Vs 6)

Dilema resolvido:

"Então, consultou Davi ao SENHOR, dizendo: Perseguirei eu o bando? Alcançá-lo-ei? Respondeu-lhe o SENHOR: Persegue-o, porque, de fato, o alcançarás e tudo libertarás." (vs 8)

Partindo com seus homens Davi encontrou um soldado do exército inimigo que foi deixado para traz pelo comandante devido ter adoecido, esse homem foi o elemento chave que virou o jogo a favor de Davi.

"E, descendo, o guiou. Eis que estavam espalhados sobre toda a região, comendo, bebendo e fazendo festa por todo aquele grande despojo que tomaram da terra dos filisteus e da terra de Judá. Feriu-os Davi, desde o crepúsculo vespertino até à tarde do dia seguinte, e nenhum deles escapou, senão só quatrocentos moços que, montados em camelos, fugiram. Assim, Davi salvou tudo quanto haviam tomado os amalequitas; também salvou as suas duas mulheres. Não lhes faltou coisa alguma, nem pequena nem grande, nem os filhos, nem as filhas, nem o despojo, nada do que lhes haviam tomado: tudo Davi tornou a trazer." (1 Sm 30:16-19)


4 SENAQUERIBE


O rei Ezequias foi um dos mais íntegros do reino de Judá, seu reinado se caracterizou por reformas religiosas e reavivamento.

Ele também realizou notáveis obras estruturais e até construiu um aqueduto em Jerusalém. (2 Re 20:20)

Seu domínio foi ameaçado pela Assíria, governada por Senaqueribe, rei pagão que conquistou inúmeros povos naquela época com um exército avassalador.

Senaqueribe costumava colocar ganchos no nariz dos reis derrotados, os quais eram puxados com cordas pelo soldados nas comitivas reais em praça pública.

Ele esperava fazer isso também com Ezequias, mas não contava com o cenário virando em seu desfavor. 

Pela inspiração profética, Isaías disse:

"Por causa do teu furor contra mim e porque a tua arrogância subiu até aos meus ouvidos, eis que porei o meu anzol no teu nariz e o meu freio na tua boca e te farei voltar pelo caminho por onde vieste." (2 Re 19:28) 

Senaqueribe sitiou Jerusalém e afrontou a Deus e seu povo mediante um mensageiro chamado Rabsaqué, que entre outras coisas cometeu o erro de colocar o Deus de Israel na mesma categoria dos deuses de outras nações.

Como ato extremo de arrogância, disse:

"—Vocês pensam que o rei me mandou dizer todas essas coisas somente para vocês e para o seu rei? Não! Não foi só isso. Eu estou falando também com as pessoas que estão sentadas nas muralhas e que terão de comer as suas próprias fezes e beber a sua própria urina; e vocês também vão fazer isso." (2 Re 18:27)

ezequias ora a deus

Aquelas palavras foram duras e produziram um forte efeito no rei, ainda mais com uma carta enviada para intimida-lo. 

"O rei Ezequias recebeu a carta das mãos dos mensageiros e a leu. Então foi até o Templo, pôs a carta ali, na presença de Deus, o SENHOR, e orou assim: —Ó SENHOR, Deus de Israel, que estás sentado no teu trono que fica acima dos querubins! Só tu és Deus e governas todos os reinos do mundo. Tu criaste o céu e a terra. Ó SENHOR, olha para o que está acontecendo com a gente. Escuta todas as coisas que Senaqueribe está dizendo a fim de insultar a ti, o Deus vivo." (2 Re 19:14-16)

Não era o tempo de Israel cair diante do inimigo, e o exército de Senaqueribe foi trucidado pela ação direta de um anjo flamejante:

"Então, naquela mesma noite, saiu o Anjo do SENHOR e feriu, no arraial dos assírios, cento e oitenta e cinco mil; e, quando se levantaram os restantes pela manhã, eis que todos estes eram cadáveres."(2 Re 19:35)

O fim de Senaqueribe...

"Retirou-se, pois, Senaqueribe, rei da Assíria, e se foi; voltou e ficou em Nínive. Sucedeu que, estando ele a adorar na casa de Nisroque, seu deus, Adrameleque e Sarezer, seus filhos, o feriram à espada; e fugiram para a terra de Ararate; e Esar-Hadom, seu filho, reinou em seu lugar." (Vs 36,37)

Esse salvamento foi extremamente dramático.

5 O ENDEMONIADO GADARENO


Cristo trabalhou incansavelmente por libertar pessoas da opressão do diabo.

Encontrou diversos indivíduos na mais extrema servidão, subjugados ao domínio do tirano. Bastava um olhar, uma palavra para que o mal se retirasse. 

A cena de libertação do endemoniado gadareno é uma das mais impressionantes do Novo Testamento:

"Entrementes, chegaram à outra margem do mar, à terra dos gerasenos. Ao desembarcar, logo veio dos sepulcros, ao seu encontro, um homem possesso de espírito imundo, o qual vivia nos sepulcros, e nem mesmo com cadeias alguém podia prendê-lo; porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram quebradas por ele, e os grilhões, despedaçados. E ninguém podia subjugá-lo." 

Aquela cena era um espetáculo de horror:

"Andava sempre, de noite e de dia, clamando por entre os sepulcros e pelos montes, ferindo-se com pedras." 

Ele queria ajuda, mas não tinha o domínio das próprias palavras, enquanto tentava balbuciar um pedido de socorro, ouviu-se a voz do demônio.

"Quando, de longe, viu Jesus, correu e o adorou,  exclamando com alta voz: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Conjuro-te por Deus que não me atormentes! Porque Jesus lhe dissera: Espírito imundo, sai desse homem!"

Cristo ouviu as palavras inauditas do coração daquele sofredor. Eram cerca de 2 mil anjos caídos que atormentavam o pobre homem:

"E perguntou-lhe: Qual é o teu nome? Respondeu ele: Legião é o meu nome, porque somos muitos. E rogou-lhe encarecidamente que os não mandasse para fora do país. Ora, pastava ali pelo monte uma grande manada de porcos. E os espíritos imundos rogaram a Jesus, dizendo: Manda-nos para os porcos, para que entremos neles. Jesus o permitiu. Então, saindo os espíritos imundos, entraram nos porcos; e a manada, que era cerca de dois mil, precipitou-se despenhadeiro abaixo, para dentro do mar, onde se afogaram."

Espanto...

"Os porqueiros fugiram e o anunciaram na cidade e pelos campos. Então, saiu o povo para ver o que sucedera. Indo ter com Jesus, viram o endemoninhado, o que tivera a legião, assentado, vestido, em perfeito juízo; e temeram." (Mc 5:1-15)

A libertação daquele homem, que outros evangelhos afirmam que eram dois (Ver Mt 8:33), foi um resgate dramático, prova do poder de Deus que socorre tanto povos, quanto indivíduos em particular.

6 UM ANJO SALVA PEDRO


Essa história está registrada no livro de Atos, e mostra o contraste entre o martírio de Tiago, irmão de João, e o livramento de Pedro, irmão de André:

"Por aquele tempo, mandou o rei Herodes prender alguns da igreja para os maltratar, fazendo passar a fio de espada a Tiago, irmão de João. Vendo ser isto agradável aos judeus, prosseguiu, prendendo também a Pedro. E eram os dias dos pães asmos."

Herodes era um tirano:

"Tendo-o feito prender, lançou-o no cárcere, entregando-o a quatro escoltas de quatro soldados cada uma, para o guardarem, tencionando apresentá-lo ao povo depois da Páscoa."

Providência Divina

"Pedro, pois, estava guardado no cárcere; mas havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele.  Quando Herodes estava para apresentá-lo, naquela mesma noite, Pedro dormia entre dois soldados, acorrentado com duas cadeias, e sentinelas à porta guardavam o cárcere."

Um Anjo Aparece

"Eis, porém, que sobreveio um anjo do Senhor, e uma luz iluminou a prisão; e, tocando ele o lado de Pedro, o despertou, dizendo: Levanta-te depressa! Então, as cadeias caíram-lhe das mãos. Disse-lhe o anjo: Cinge-te e calça as sandálias. E ele assim o fez. Disse-lhe mais: Põe a capa e segue-me. Então, saindo, o seguia, não sabendo que era real o que se fazia por meio do anjo; parecia-lhe, antes, uma visão. Depois de terem passado a primeira e a segunda sentinela, chegaram ao portão de ferro que dava para a cidade, o qual se lhes abriu automaticamente; e, saindo, enveredaram por uma rua, e logo adiante o anjo se apartou dele."

Caindo em si

"Então, Pedro, caindo em si, disse: Agora, sei, verdadeiramente, que o Senhor enviou o seu anjo e me livrou da mão de Herodes e de toda a expectativa do povo judaico." (Atos 12:1-11)

Esse foi realmente um livramento dramático e espetacular, uma coisa que impressiona muito nessa história é o fato de Pedro dormir profundamente mesmo vivenciando a expectativa de sua morte, isso é o que chamo de 'paz de espírito'. 

Muitas pessoas não conseguem dormir direito pensando em algum compromisso importantes do dia seguinte, mas Pedro precisou ser 'despertado' pelo anjo por que dormia tranquilamente, ele com certeza aprendeu a lançar sobre Deus toda a sua ansiedade. (1 Pedro 5:7)

7 O SELO DE DEUS 


a volta de cristo e o resgate final

O resgate final do povo de Deus ocorrerá no futuro, mas já está registrado na Bíblia como um evento infalível e iminente.

No tempo breve do fim, os que se colocarem do lado dos mandamentos de Deus serão perseguidos, sendo inclusive proibidos de 'comprar e vender' (Ap 13:18-20)

Viverão isolados das cidades e privados de todas as regalias do sistema da nova ordem mundial. 

Terão que participar de uma experiência probante, semelhante a de Jó, onde deverão demonstrar que não servem a Deus por interesse.

O Apocalipse os descreve assim:

"Eles, pois, o venceram por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram e, mesmo em face da morte, não amaram a própria vida." (Ap 12:11)

No momento certo, Deus mesmo intervirá em favor deles, mas não antes de enfrentarem a angústia de Jacó.

"É à meia-noite que Deus manifesta o Seu poder para o livramento de Seu povo. O Sol aparece resplandecendo em sua força. Sinais e maravilhas se seguem em rápida sucessão. Os ímpios contemplam a cena com terror e espanto, enquanto os justos vêem com solene alegria os sinais de seu livramento. Tudo na Natureza parece desviado de seu curso. As correntes de água deixam de fluir. Nuvens negras e pesadas sobem e chocam-se umas nas outras. Em meio dos céus agitados, acha-se um espaço claro de glória indescritível, donde vem a voz de Deus como o som de muitas águas, dizendo: "Está feito." Apoc. 16:17." (Grande Conflito EGW Pag. 636)

Saiba mais 👉 A Marca da Besta e o Selo de Deus

CONCLUSÃO


Nesse artigo você conferiu os 7 resgates mais dramáticos da Bíblia, o que achou desse conteúdo? deixe suas considerações nos comentários.

Post Recente