O maravilhoso e insondável desígnio de Deus na vida humana

desígnio de Deus na vida humana

Apesar de toda a confusão, ruína e desgraça que se vê na terra, Deus controla a história do mundo e das pessoas uma a uma, e dará bom termo a cada caso de cada ser humano que já viveu ou há de viver. 

Essa segurança é apresentada na Bíblia e iremos tomar como exemplo uma história do antigo testamento.

Para entender o maravilhoso desígnio de Deus na vida humana é preciso enxergar além da experiência terrena das coisas, a vida material é apenas um teste para a vida verdadeira.

Conflitos e crises emocionais, virtudes e vícios, aprimoramento de caráter e a ciência da graça que transforma o coração são as provas que precisam ser experimentadas, e não são todos que passam nesses testes.

UM GRANDE PRIVILÉGIO PARA NENHUM COMPROMISSO


Jeroboão foi um rei que recebeu uma grande oportunidade de Deus, de um simples empregado ascendeu ao trono de Israel quando o reino foi dividido por causa da idolatria de Salomão.

Jeroboão obteve a certeza dada pelo profeta Aías que:

"Se você der atenção a todas as minhas ordens e viver de acordo com a minha vontade, fazendo aquilo que eu aprovo e obedecendo às minhas leis e aos meus mandamentos, como fez o meu servo Davi, então eu sempre estarei com você. Eu farei com que você seja o rei de Israel e, como fiz com Davi, certamente farei com que os seus descendentes governem depois de você". (1 Re 11:38)


Assim que assumiu o trono ele acompanhou-se com as pessoas erradas e por orientação delas mandou fazer 2 bezerros de ouro com a 'boa intenção' de convencer o povo a não ter que ir a Jerusalém para adorar, mas esse ajuste religioso se mostrou a pior medida que desestabilizou o governo e provocou sua ruína completa.

O filho dele, de nome Abias, adoeceu e Jeroboão mandou sua mulher se disfarçar para ir consultar o profeta Aías, que lhe ungiu rei, acerca da saúde da criança. 

Como o profeta já estava cego, a mulher foi instruída pelo marido a dissimular diante dele e conseguir um oráculo positivo em troca de presentes.

Mas Deus já havia avisada a Aías quanto a isso e o incumbiu de uma dura mensagem para Jeroboão. 

Quando ela chegou, ele a advertiu nesses termos:

"6 ... Aías ouviu o barulho dos seus passos e disse: —Entre, mulher de Jeroboão. Por que você está fingindo que é outra pessoa? Eu estou encarregado de lhe dar más notícias.

7 Vá dizer a Jeroboão que o SENHOR, o Deus de Israel, manda dizer a ele o seguinte: “Eu escolhi você do meio do povo e o tornei governador do meu povo de Israel.

8  Eu tomei o reino dos descendentes de Davi e dei a você. Mas você não tem sido como o meu servo Davi, que foi fiel a mim em tudo, que obedeceu aos meus mandamentos e me seguiu com todo o coração, fazendo aquilo que eu aprovo.

9  Você tem pecado muito mais do que todos aqueles que foram reis antes de você. Você me rejeitou e me deixou irado por ter feito ídolos e imagens de metal para adorar.

10  Por causa disso, eu vou trazer desgraça para a sua família e vou matar todos os seus descendentes do sexo masculino, tanto os jovens como os velhos. Vou varrer a sua família como se varre esterco.

11  As pessoas da sua família que morrerem na cidade serão comidas pelos cachorros e as que morrerem no campo serão comidas pelos urubus. Eu, o SENHOR, falei.”

12  E Aías ainda disse o seguinte à mulher de Jeroboão: —Agora volte para casa. Assim que você entrar na cidade, o seu filho vai morrer.

13  Todo o povo de Israel vai chorar por ele e vai sepultá-lo. O seu filho vai ser a única pessoa da família de Jeroboão que será sepultada porque ele foi o único de quem o SENHOR, o Deus de Israel, se agradou.

14  O SENHOR vai pôr em Israel um rei que acabará com a família de Jeroboão. E já está acontecendo isso.

15  O SENHOR vai castigar o povo de Israel, que vai tremer de medo como varas verdes. Deus vai arrancar o povo de Israel desta terra boa que ele deu aos seus antepassados e vai espalhá-lo para além do rio Eufrates porque eles o deixaram irado, fazendo postes-ídolos para adorar." (I Re 14:6-15)

APROFUNDADO A COMPREENSÃO


Nesse texto bíblico da profecia está prefigurado o desígnio e presciência de Deus quanto a tudo o que iria ocorrer com Israel muitos anos no futuro, inclusive o local para onde iriam ser exilados: 'Para além do rio Eufrates' (15), uma representação da Assíria.

Outro detalhe interessante das palavras de Aías é que Deus afirmou que Ele iria '... matar todos os seus descendentes do sexo masculino.'(10) 

Só que quem matou toda a família de Jeroboão foi Baasa como citado em 1 Re 15:29. Podemos dizer então que Baasa era o instrumento usado por Deus para cumprir sua sentença contra Jeroboão.

Já em 1 Re 16:7 Deus também comissionou Jeú para exterminar a casa de Baasa por seus pecados, que entre os quais estava o de ter matado toda a família de Jeroboão, da qual ele foi o agente comissionado por Deus para o fazer.

Isso ilustra um meio usado pela justiça divina para cumprir seus desígnios que é o de 'usar o mal para punir o mal'.

Sobre isso falou Paulo quando disse:

"Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas". (Rm 13:1)

O raciocínio de Paulo é assim: quem instituiu os governantes romanos foram os próprios romanos, mas eles só o fizeram com a 'permissão' de Deus, com isso Deus mesmo foi a autoridade máxima que os constituiu, e por isso devem ser respeitados mesmo que sejam ímpios.

João Batista também falou o mesmo:

"O homem não pode receber coisa alguma se do céu não lhe for dada". (Jo 3:27)

Ou seja, quando recebemos honra, foi o céu que mandou, e quando recebemos desonra, também o foi o céu que mandou, pois 'O homem não pode receber coisa alguma se do céu não lhe for dada'.

O princípio então o seguinte:

Quem mata, mata por que é indiretamente um agente de Deus para punir o mal, mas nem por isso deixará de pagar pelo mal que faz, pois inevitavelmente, outra agente 'designado' por Deus, podendo ser uma pessoa ou circunstância, será usado por ele para puni-lo.

Como o inimigo (Satanás) é o causador de toda desgraça que se vê na terra, ele é indiretamente o agente de Deus para punir o mal que cada ser humano faz, e que por sua vez, na grande maioria dos casos, já usa outros agentes 'humanos' para isso.

Com isso o ser humano é na verdade um 'canal' de cumprimento de desígnios, seja diretamente por Deus para o bem, ou indiretamente pelo inimigo para o mal.

Quando o ser humano peca, está dando aval ao inimigo para causar-lhe mal, ou ser usado por ele (Com a permissão de Deus) para 'punir' a outro ser humano, por que o pecado é transgressão e toda transgressão produz punição. 

O desdobramento desse mal não pode ser bem compreendido pela mente humana diante da extensão, prolongamento e confusão gerada. E seu grau insondabilidade e incompreensão só é ultrapassado pela grandeza do desígnio divino que está por trás mantendo o controle, enquanto para inimigo e grande parte das pessoas aparentemente não está.

CONCLUSÃO


Com isso, muito do que acontece conosco pode não ser entendido no momento, por parecer injusto olhando apenas por um lado, mas a vida acaba nos trazendo todo o bem ou mal que fazemos de volta pra nós, e Deus controla e domina cada situação dessa que nos sobrevêm de forma insondável para compreendermos agora.

Seja injustiça ou justiça, guerra ou paz, bem o mal, no final tudo será explicado, resolvido, aprovado e comprovado por cada ser presente no juízo final.

Post Recente