12 Razões pelas quais o Sábado é uma ordenança Moral e NÃO cerimonial

12 Razões pelas quais o Sábado é uma ordenança Moral

Essa é uma refutação ao artigo 'doze razões pelas quais a guarda do Sábado é uma ordenança cerimonial, e não moral" produzido por Lucas Banzoli aqui.
Nós colocamos os argumentos por ordem e logo abaixo de cada fazemos a réplica em Letra MAIÚSCULA, conforme a mensagem da palavra de Deus para esses tempos, tendo em vista que o mandamento do Sábado é bem mais que um simples detalhe descartável, como tratado pela maioria dos evangélicos.
E terá papel indispensável no tempo do fim quando for instituída a marca da besta, que será justamente a ordenança de um falso sábado.


12 ARGUMENTOS REFUTADOS


1. Seria a guarda do sábado um preceito moral quando o próprio Deus declarou ser a sua guarda abominável aos seus olhos?

Isaias ,1.13 - “Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação e as luas novas, e os sábados, e a convocação das assembleias; não posso suportar iniquidade, nem mesmo a reunião solene.”

RESPOSTA:

A ABOMINAÇÃO AQUI NÃO ESTAVA NA GUARDA DO SÁBADO, MAS SIM NA ATITUDE DO POVO EM VIVER NA IDOLATRIA E AO MESMO TEMPO TRAZER OFERTAS PARA O TEMPLO E ADORAR NO TEMPLO NO SÁBADO COM AS MÃOS CONTAMINADAS DE PECADO, O PROBLEMA NÃO ERA O SÁBADO, MAS A INIQUIDADE DO POVO.

2. Seria a guarda do sábado um preceito moral quando a sua guarda ficava subordinada à circuncisão? A lei de Moisés estabelecia que a circuncisão ocorresse no oitavo dia do nascimento da criança do sexo masculino (Lv 12.3). 

Se esse oitavo dia caísse num sábado, o sábado podia ser violado, para que a circuncisão fosse realizada. Como podia um preceito moral, segundo os sabatistas, ficar subordinado a um preceito cerimonial ou ritual?

João 7.22-23 - “Pelo motivo de que Moisés vos deu a circuncisão (não que fosse de Moisés, mas dos pais), no sábado circuncidais um homem. Se o homem recebe a circuncisão no sábado, para que a lei de Moisés não seja quebrantada, indignais-vos contra mim, porque no sábado curei de todo um homem?” 

RESPOSTA:

O PRECEITO MORAL NÃO FICA SUJEITO AO CERIMONIAL, MAS COMPLEMENTA-O, POR QUE NO SÁBADO É LÍCITO FAZER O BEM, E A CIRCUNCISÃO ERA UMA ORDENANÇA BOA E JUSTA DADA AOS JUDEUS, MAS QUE PASSOU NA CRUZ. 

O ARGUMENTO DE CRISTO MOSTRA CLARAMENTE AI QUE O PROBLEMA NÃO ESTAVA RELACIONADO A GUARDA DO SÁBADO, QUANTO A SER OU NÃO GUARDADO, MAS A CORRETA COMPREENSÃO DE GUARDA-LO SEM FARISAÍSMO.

3. Seria a guarda do sábado um preceito moral considerando que os sacerdotes no templo violavam o sábado para celebrar holocaustos e sacrifícios exigidos pela lei, ficando sem culpa? 

Mateus 12.5 - “Ou não tendes lido na lei que, aos sábados, os sacerdotes no templo violam o sábado, e ficam sem culpa?”

RESPOSTA:

A RESPOSTA DE CRISTO DEIXA CLARO A PREMISSA DE QUE O PROBLEMA NÃO ESTÁ EM GUARDAR OU NÃO O SÁBADO, MAS EM FAZE-LO NO ESPÍRITO DA LEI. PERCEBE-SE QUE CRISTO ESTAVA COMBATENDO A 'FORMA ERRADA DE GUARDAR DOS FARISEUS' E DEFENDENDO A FORMA CORRETA QUE ELE MESMO FAZIA (VER Lucas 4:16).

4. Seria a guarda do sábado um preceito moral quando sua guarda era comparada à violação de um preceito ritual como o caso de Davi que comeu os pães da proposição reservados exclusivamente aos sacerdotes? 

Mateus 12.4-5 - “Não tendes lido o que fez Davi, quando teve fome, ele os que com ele estavam? Como entrou na casa de Deus, e comeu os pães da proposição, que não lhe era lícito comer, nem aos que com ele estavam, mas só aos sacerdotes.”

RESPOSTA:

MAS UMA VEZ PERCEBE-SE O DIÁLOGO EM TORNO NÃO ACERCA DA VALIDADE DO SÁBADO, MAS DO QUE PODE-SE OU NÃO FAZER NESSE DIA. O PRECEITO RITUAL NÃO TRATA DE COMPARAÇÃO, MAS DE COMPLEMENTAÇÃO, O SÁBADO FOI FEITO PARA O HOMEM E NÃO PODE ESTAR ACIMA DAS NECESSIDADES FÍSICAS, POR QUE FOI DADO COMO UM ALENTO JUSTAMENTE PARA ALIVIAR TAMBÉM O CORPO.

5. Seria a guarda do sábado um preceito moral quando os judeus, para quem o sábado foi dado, não retrucaram a Jesus quando estabeleceu o paralelo entre a acusação dos judeus de que os discípulos de Jesus estavam colhendo espigas e comendo-as o que, segundo eles, não era lícito fazer no sábado, com o exemplo de Davi que comeu os pães da proposição? Poderia um preceito moral ficar subordinado a um preceito cerimonial ou ritual (comer os pães da proposição)? 

Mateus 12.1-3 - “Naquele tempo passou Jesus pelas searas, em um Sábado; e os seus discípulos, tendo fome, começaram a colher espigas, e a comer. E os fariseus, vendo disseram-lhe: Eis que os teus discípulos fazem o que não é lícito fazer num sábado”? 

RESPOSTA:

COMO FOI CITADO NO PARÁGRAFO ACIMA, O QUE JESUS RETRUCOU NÃO FOI A VALIDADE DO MANDAMENTO DO SÁBADO, MAS A FORMA EQUIVOCADA DOS FARISEUS LIDAREM COM ASSUNTO, NA LEI NÃO PROIBIA COLHER ESPIGAS PARA COMER NO SÁBADO, NAQUELE CONTEXTO DE NECESSIDADE ERA PERFEITAMENTE LEGAL, O QUE OS DISCÍPULOS ESTAVAM TRANSGREDINDO NÃO ERA A GUARDA DO SÁBADO, MAS A TRADIÇÃO DO TALMUDE, QUE ESPECIFICAVA DETALHES QUE IAM ALÉM DO QUE A BÍBLIA DIZIA.

6. Seria a guarda do sábado um preceito moral considerando que Jesus curou o paralítico postado à beira do tanque de Betesda e ordenou que ele carregasse a sua cama num dia de sábado?

João 5.8-11 - “Jesus disse-lhe: Levanta-te, toma o teu leito, e anda. Logo aquele homem ficou são; e tomou o seu leito, e andava. E aquele dia era sábado. Então os judeus disseram àquele que tinha sido curado: É sábado, não te é lícito levar o leito. Ele respondeu-lhes: Aquele que me curou, ele próprio disse: Toma o teu leito, e anda.”

RESPOSTA:

O FATO DE JESUS TER CURADO O PARALÍTICO NO SÁBADO, ESTÁ PERFEITAMENTE DE ACORDO COM A VALIDADE DESSE DIA, NOS DIAS DE CRISTO E NOS NOSSOS, POR QUE NÃO EXISTE NENHUMA PROIBIÇÃO BÍBLICA DE ALIVIAR SOFRIMENTO DE DOENTES EM DIA DE SÁBADO, O QUE JESUS ESTAVA VIOLANDO ERA A TRADIÇÃO RELIGIOSA DA ÉPOCA, QUE NADA TINHA QUER VER COM O MANDAMENTO DE DEUS. 

COMO JESUS MESMO FALOU, NO SÁBADO É LÍCITO FAZER O BEM, E ESSA EXPRESSÃO DENOTA O QUE JÁ FALAMOS, QUE MAIS UMA VEZ O PROBLEMA NÃO ERA A GUARDA DO SÁBADO, MAS 'A FORMA' COMO DEVERIA SER GUARDADO, SENDO A DE JESUS A FORMA CORRETA (EM JOÃO 15 CRISTO AFIRMA QUE SEMPRE TEM GUARDADO OS MANDAMENTOS DO PAI, TRANSGREDIR O SÁBADO SERIA SER INCOERENTE COM ISSO).

7. Seria a guarda do sábado um preceito moral quando Paulo compara a guarda do sábado como algo que poderia invalidar o seu trabalho em favor dos gálatas? 

Gálatas 4.9-11 - “Mas agora, conhecendo a Deus, ou, antes, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir? Guardais dias, e meses, e tempos, e anos. Receio de vós, que não haja trabalhado em vão para convosco.”

RESPOSTA:

COMO O AMIGO TEM TANTA SEGURANÇA DE QUE ESSA PASSAGEM DIZ RESPEITO AO SÁBADO SEMANAL DADO POR DEUS ANTES DO ÉDEN?

EM 2 PEDRO 3:16, O APÓSTOLO NOS ADVERTE QUE OS ESCRITOS DE PAULO TÊM MUITOS 'TRECHOS DIFÍCEIS DE ENTENDER'. E QUERER INTERPRETAR UMA PASSAGEM DESSAS NUM CONTEXTO ATUAL NÃO É EXEGETICAMENTE CORRETO, OS DIAS QUE SE REFEREM AÍ PODEM ESTAR RELACIONADOS A UM CONTEXTO MUITO DIFERENTE DO SÁBADO DO MANDAMENTO. 

INDA MAIS TENDO EM VISTA QUE O CONTEXTO NÃO ESTÁ TRATANDO DO ASSUNTO DO SÁBADO, DO CONTRÁRIO PAULO TERIA SIDO MAIS ENFÁTICO, O QUE NÃO ACONTECE EM NENHUMA DE SUAS EPÍSTOLAS. 

8. Seria a guarda do sábado um preceito moral considerando que Paulo anunciou todo o conselho de Deus e não deixou nada do que fosse útil ensinar aos cristãos e nunca mandou guardar o sábado?

Atos 20:20-27 - “Como nada, que útil seja, deixei de vos anunciar, e ensinar publicamente e pelas casas.” “Porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus.” 

RESPOSTA:

PAULO NÃO FICOU ENCARREGADO NO NOVO TESTAMENTO DE LEGISLAR EM NOME DE DEUS, PARA INCLUIR OU OMITIR ORDENANÇAS NA LEI DE DEUS, POR QUE A LEI DE DEUS NÃO ESTÁ SUJEITA A SER ALTERADA POR HOMEM ALGUM, COMO JESUS DEIXOU CLARO EM MATEUS 5:17.

POR ESSE ARGUMENTO PODERÍAMOS OMITIR MUITAS OUTRAS COISAS QUE ELE TAMBÉM NÃO MANDOU NINGUÉM FAZER, COMO DIZIMAR POR EXEMPLO.

TODAS AS ARGUMENTAÇÕES BASEADAS EM SEUS ESCRITOS PARA COMBATER A GUARDA DO SÁBADO FUNDAMENTA-SE EM INTERPRETAÇÕES DIVERSAS E DIVERGENTES E NÃO EM FUNDAMENTOS SÓLIDOS OU EXPRESSÕES DIRETAS DE SUA PARTE.

9. Seria a guarda do sábado um preceito moral quando Paulo afirma que não faz diferença se alguém guarda um dia e se outro guarda outro pois tudo isso é coisa indiferente? 

Romanos 14:5,6 - “Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente seguro em sua própria mente. Aquele que faz caso do dia, para o Senhor o faz e o que não faz caso do dia para o Senhor o não faz.” 

RESPOSTA:

MAIS UMA VEZ VOLTA A QUESTÃO DOS 'TRECHOS DIFÍCEIS DE ENTENDER'. ONDE ESTÁ FALANDO NESSA PASSAGEM QUE O DIA EM QUESTÃO SEJA O SÁBADO SEMANAL? PODERIA SER UM DIA DE JEJUM, DIA FERIADO LOCAL, ALGO PARA SER ENTENDO NUM CONTEXTO DA ÉPOCA.

APLICAR ISSO JUSTAMENTE AO SÁBADO DO MANDAMENTO É ERRO DE INTERPRETAÇÃO, POR QUE A GUARDA DO SÁBADO NÃO ERA O ASSUNTO QUE ESTAVA SENDO TRATADO NO CAPÍTULO, NEM NA EPÍSTOLA E EM NENHUMA CARTA QUE PAULO ESCREVEU. 

ESSE ARGUMENTO DENOTA IMPLICÂNCIA E PRECONCEITO PARA COM O CLARO MANDAMENTO DE DEUS, QUERENDO QUE ELE SEJA O FOCO DE TUDO QUE PAULO ESCREVEU, QUANDO ELE JAMAIS FALOU DISSO DE FORMA DIRETA.

10. Seria a guarda do sábado um preceito moral considerando que Paulo declarou que as coisas passageiras da lei, como a guarda do sábado semanal, deveriam ser abandonadas pelos cristãos?

Colossenses 2:14-17 - “Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós cravando-a na cruz. Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados. Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo.” 

RESPOSTA:

O SÁBADO NÃO É SOMBRA DE COISAS FUTURAS, E SIM REALIDADE DE COISAS PASSADAS, POIS A PONTA PARA A CRIAÇÃO DE TODAS AS COISAS, QUANDO DEUS FEZ O MUNDO EM 6 DIAS E DESCANSOU NO SÉTIMO. 

E REALIDADE DE COISAS ETERNAS POR QUE O 4º MANDAMENTO COMEÇA COM A PALAVRA 'LEMBRA-TE', QUE REMEMORA ESSAS DUAS COISAS: O PASSADO DA CRIAÇÃO, E O FUTURO QUANDO TODAS AS PESSOAS FARIAM QUESTÃO DE 'ESQUECÊ-LO'.

11. Seria a guarda do sábado um preceito moral considerando que em razão da desobediência Deus, ele anuncia a fim de todos os sábados prescritos na lei, inclusive o sábado semanal?

Oseias 2.11 - “E farei cessar todo o seu gozo, as suas festas, as suas luas novas, e os seus sábados, e todas as suas festividades.”

Lamentações 2.6 - “E arrancou o seu tabernáculo com violência, como se fosse a de uma horta; destruiu o lugar da sua congregação; o SENHOR, em Sião, pôs em esquecimento a festa solene e o sábado...” 

RESPOSTA:

NESSE VERSÍCULO DEUS NÃO ANUNCIA O FIM DO SÁBADO, MAS SIM O FIM, OU A DESTRUIÇÃO DA NAÇÃO QUE VIOLOU SUA LEI, QUE INCLUÍA O SÁBADO. 

A PASSAGEM NÃO SE REFERE A PROBLEMAS QUE TENHAM HAVIDO COM O MANDAMENTO DO SÁBADO, MAS SIM A PROBLEMAS SURGIDOS COM PESSOAS QUE FORAM DESOBEDIENTES ÀS SUAS LEIS, NÃO HÁ PROBLEMA COM A LEI, HÁ PROBLEMA COM A INIQUIDADE HUMANA.

SÁBADO NO NOVO TESTAMENTO

 Número
Antigo Testamento
Novo Testamento
1.º
Êxodo 20:2-3
I Coríntios 8:4-6;Atos 17:23-31
2.º
Êxodo 20:5,6
I João 5:21
3.º
Êxodo 20:7
Tiago 5:12
4.º
Êxodo 20:8-11
(Lucas 23:56-59)
5.º
Êxodo 20:12
Efésios 6:1-3
6.º
Êxodo 20:13
Romanos 13:9
7.º
Êxodo 20:14
I Coríntios 6:9-10
8.º
Êxodo 20:15
Efésios 4:28
9.º
Êxodo 20:16
Colossenses 3:9;Tiago 4:11
10.º
Êxodo 20:17
Efésios 5:3

12. Seria a guarda do sábado um preceito moral considerando que Deus poria em esquecimento a guarda desse dia – o sábado semanal – em decorrência da desobediência do povo de Israel? Um preceito moral poderia ser posto em esquecimento?
RESPOSTA:
QUEM PÔS O SÁBADO EM ESQUECIMENTO NÃO FOI DEUS, E SIM O SER HUMANO. POR QUE EM EX.20:8 DEUS NOS MANDAR 'LEMBRAR' E NÃO 'ESQUECE-LO'.


COLOSSENSES 2:16 – O FIM DO SÁBADO


“Ninguém, pois, vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa de dias de festa, ou de lua nova, ou de sábados, que são sombras das coisas vindouras; mas o corpo é de Cristo” (Cl.2:16,17)
Comparando com Oséias 2:11:
“E farei cessar todo seu gozo, as suas festas [cada ano], as suas luas novas [cada mês], e os seus sábados [cada semana], e todas as suas festividades”

Agora, retornemos a Colossenses 2:14-17
“Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós cravando-a na cruz. E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo. Portanto ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa [cada ano], ou da lua nova [cada mês], ou dos sábados [cada semana], que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo.”

RESPOSTA:
ESSA É MAIS UMA PASSAGEM DAS QUE OS 'INDOUTOS TORCEM' CONFORME MENCIONA 2 PEDRO 3:16. POR QUE COMO FOI FALANDO ANTERIORMENTE, O SÁBADO NÃO TEM NADA HAVER COM 'COISAS FUTURAS' POR QUE VEM DA CRIAÇÃO, APONTANDO PARA UM PASSADO, QUE EXISTIU MUITO ANTES DE QUALQUER LEI CERIMONIAL TER SIDO DADA, E MUITO ANTES SE QUER O PECADO TER ENTRADO NO MUNDO.
MAIS UMA VEZ OBSERVE O CONTEXTO E VERÁ QUE PAULO NÃO ESTÁ TRATANDO DA GUARDA DO SÁBADO, NEM NO CAPÍTULO E NEM NO LIVRO DE COLOSSENSES.
NA REFERIDA EPÍSTOLA ELE VEM FALANDO SOBRE A DIVINDADE DE CRISTO E DA CIRCUNCISÃO, COMO É ESSE O TEMA QUE DISCORRE SEMPRE, O NO VS 16 MENCIONA O SÁBADO SÓ QUE DE UMA FORMA BASTANTE DÚBIA, DANDO MARGEM A MUITAS INTERPRETAÇÕES.

POR QUE O DOMINGO?
Por que razão a maioria dos cultos em Igrejas Evangélicas são realizados no domingo?
O autor apresenta argumentos em favor do domingo baseando-se no fato de que a Bíblia mostra que os primeiros cristãos, da Igreja Primitiva, tinham o domingo como dia de culto em Atos 20:6-7 e 1 Coríntios 16:1-2, e também menciona a ressurreição de Jesus e o dia de Pentecostes que por terem acontecido em um domingo, e não em um sábado é motivo suficiente para alterar-se o dia especial de culto ou adoração.
Isso também seria motivo suficiente para fazer a quinta feira um dia especial de culto, já que foi o dia em que Cristo fez a santa ceia. Quando a Bíblia menciona eventos importantes ocorridos no primeiro dia da semana em nenhum momento isso é acompanhando de algum mandamento expresso no intuito de validar o dia como especial perante os demais, assim como foi feito com o sábado.


GRANDE ILUSÃO


Também comenta que com o fim da lei cerimonial, a observância obrigatória de qualquer dia é abolida, e qualquer pessoa que guarda algum dia se faz em vão, pois Cristo nos libertou da observância de certos dias como parte da escravidão da lei. 
Isso seria interessante se fosse verdade, por que o mundo evangélico como um todo está transferindo a santidade do sábado para o domingo, inclusive exercendo influência sobre governos para a aprovação de leis dominicais.  
O Sábado não foi ABOLIDO, a não ser na mente e nas mãos de quem desconsidera a palavra de Deus.
O domingo é uma ordenança pagã, herança de um período de trevas e da tradição romana. E cada vez mais se verá no mundo pressões do mundo evangélico em favor de sua imposição sobre todos no lugar do sábado, quem viver verá.


CONCLUSÃO


Como vimos o sábado é um mandamento moral, tendo em vista que se encontra no centro do decálogo, que é a própria lei moral. E o sábado é o preceito mais moral da Lei, por que é o único que se basei somente na palavra de obediência a Deus, e não em fatores de consciência como os outros nove.


VEJA TAMBÉM


- 4 Promessas de Deus pra quem Guarda o Sábado
- Sábado: O Selo de Deus
- O Sábado no Tempo de Angústia
- Quem Guarda o Sábado Está Debaixo da Graça

- Curso Memorização da Bíblia