Dossiê sobre Sexo na Bíblia

sexo na biblia

A sexualidade é um tema bastante incompreendido na sociedade, como também na igreja. Muitos religiosos acham que sexo é pecado e devido a isso outros preferem ficar de fora da religião. 

Já outros acreditam que tudo é permitido, os cananeus (Lv 18) e antigos gregos pregavam o amor livre e irresponsável.

Nós vamos procurar aqui condensar o que a Bíblia ensina sobre sexo, e como devemos viver essa realidade plenamente na família.

Na verdade sexo mesmo só é ensinando na Bíblia, o resto é deturpação.




SEXO NA BÍBLIA


O sexo foi dado por Deus:

"Assim Deus criou os seres humanos; ele os criou parecidos com Deus. Ele os criou homem e mulher e os abençoou, dizendo: —Tenham muitos e muitos filhos; espalhem-se por toda a terra e a dominem. (Gn 1:27,28 NTLH)

Esse versículo deixa claro que o sexo foi um presente de Deus para o casal no éden.

"Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne." (Gn 2:24)

Deus criou o corpo humano, macho e fêmea e deu a libido para que houvesse atração entre ambos dentro da união do casamento.

O diabo perverteu esse propósito e criou a deturpação do sexo, que é a relação sem compromisso, por mero estímulo carnal.

O sexo criado por Deus é o clímax do amor, o resultado de uma relação recíproca de respeito e companheirismo.

O sexo pecaminoso é a busca pelo mesmo resultado só que sem a estrutura da família organizada.

sexo bilbia pecado

MAS SEXO É PECADO?

Depois da queda de Adão a maldade se proliferou e cresceu como uma bola de neve, a deturpação do sexo alcançou maior abrangência do que o verdadeiro sexo criado para o casamento.

Em decorrência disso foi-se perdendo a noção de certo e errado principalmente em culturas sincretistas da antiguidade, apenas poucos povos como os hebreus conseguiram preservar o ideal original da sexualidade equilibrada.

Na antiga Grécia havia a teoria do dualismo, que pregava que o corpo era mau e a alma boa, e como o corpo era mal não havia problema em entregar-se ao prazer desenfreado, desde que conservasse a alma pura. Por que o que importava era a alma.

O sexo era até estimulado na religião grega pela deusa Afrodite (Diana), e praticada sem censura no templo, onde haviam cerca de 1000 prostitutas cultuais disponíveis a quem quisesse 'adorar'.

Isso pode parecer estranho, mas hoje o sexo também é bastante banalizado em determinadas regiões do globo, existe a cultura do sexo propagada nas mídias, filmes e músicas, que criam um cenário não muito diferente desse época grega.

Esse tipo de sexo é pecado.

O sexo que não é pecado é o que é praticado dentro do casamento pelo casal que se ama, se respeita, se preserva e é fiel aos votos por toda vida.

"Portanto, que ninguém separe o que Deus uniu." (Marcos 10:9)

É muito difícil manter isso num mundo contaminado, mas não é impossível.

CASTIDADE


Paulo foi um personagem bíblico que praticou a castidade, não se sabe se essa foi a sua condição desde a juventude, mas sabemos que em determinado momento de sua vida ele disse:

'... é bom que o homem não toque em mulher' (1 Coríntios 7:1)

"Nem todos são aptos para receber este conceito, mas apenas aqueles a quem é dado. Porque há eunucos de nascença; há outros a quem os homens fizeram tais; e há outros que a si mesmos se fizeram eunucos, por causa do reino dos céus. Quem é apto para o admitir admita". (Mt 19:11,12)

O Eunuco era um homem castrado que servia de guarda das mulheres do seu dono (Et 2.3). Eram também chamados de eunucos alguns altos funcionários de confiança dos reis, quer esses funcionários fossem castrados ou não (At 8.27).

Daniel era Eunuco na corte de Nabucodonosor (Dn 1:3,7)

Outros personagens bíblicos que aparentemente não casaram foram:

Elias, Eliseu, Jeremias (Jr 16:1-3), João Batista e Jesus.

Na igreja católica os padres não casam, talvez devido a uma interpretação literal da recomendação de Paulo:

"O que realmente eu quero é que estejais livres de preocupações. Quem não é casado cuida das coisas do Senhor, de como agradar ao Senhor; mas o que se casou cuida das coisas do mundo, de como agradar à esposa" (1 Cor 7:32,33)

Ressaltando o fato de que solteiro o sacerdote tem dedicação exclusiva ao ministério, porém ai abre-se espaço para os problemas citados por Paulo na mesma passagem:

"E aos solteiros e viúvos digo que lhes seria bom se permanecessem no estado em que também eu vivo. Caso, porém, não se dominem, que se casem; porque é melhor casar do que viver abrasado." (Vs 8,9)

A Tito ele diz que os presbíteros devem ser:

"irrepreensível, marido de uma só mulher, que tenha filhos crentes que não são acusados de dissolução, nem são insubordinados." (Tito 1:6)


DIVÓRCIO



"De modo que já não são mais dois, porém uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem." (Mateus 19:6)

Havia duas escolas rabínicas nos dias de Cristo que debatiam sobre qual seria uma razão justificável para o divórcio de acordo com a interpretação de Dt 24:1, a primeira permitia despedir a mulher até mesmo pelo fato dela não preparar a comida corretamente.

Já a segunda só autorizava em caso de graves ofensas, Cristo apoiou a segunda.

De acordo com Jesus, só existe uma exceção para o divórcio, que é o adultério (Mt 5:32) porém, há casos a se considerar, principalmente quando envolve violência doméstica.

"Quem repudiar sua mulher e casar com outra comete adultério; e aquele que casa com a mulher repudiada pelo marido também comete adultério". (Lc 1:18)

"Pois o SENHOR Todo-Poderoso de Israel diz: —Eu odeio o divórcio; eu odeio o homem que faz uma coisa tão cruel assim. Portanto, tenham cuidado, e que ninguém seja infiel à sua mulher. (Malaquias 2:16 NTLH)

O que é o casamento segundo a Bíblia?

Algumas pessoas vivem amasiadas a muito tempo e acreditam que não há problema algum com isso, é o que se costuma chamar de 'amancebo'.

Segundo o costume básico da sociedade, o casamento deve ocorrer de duas formas: no cartório e na igreja.

A Bíblia não menciona cerimônias religiosas de casamento, as vezes em que cita casamentos fala apenas de festas comunitárias onde os convidados comiam e bebiam, muitas delas duravam vários dias. (Ver Jz 14)

Cristo esteve em um casamento nessas circunstâncias (Jo 2)

O casamento de Isaque com Rebeca aparentemente ocorreu após as núpcias (Ver Gn 24:67)

Mas, de modo geral, requer-se uma certa solenidade para que se faça o protocolo necessário aos convivas, muitas igrejas só batizam casais que estejam casados pelo menos no civil. Isso é algo extra-bíblico, mas correto diante da cultura atual.


POLIGAMIA


Deus criou 1 mulher para 1 homem, esse é o ideal de família para que sempre exista harmonia e progresso.

No entanto a poligamia parece ter sido tolerada por Deus em alguns casos, a poligamia consiste em um homem possuir várias esposas.

Lameque foi o primeiro a ter 2 esposas, elas se chamavam Ada e Zilá (Gn 4:19), ele era da descendência de Caim, mas não foi o único.

Veja aqui uma lista de homens do povo de Deus que eram polígamos:

Abraão, teve 3 esposas e cerca de 8 filhos, vale ressaltar que a segunda esposa lhe foi 'doada' pela mulher legítima. É bem verdade que sua terceira esposa só o foi após a morte da primeira. (Ver Gn 16 e 25)

Jacó, teve 4  mulheres e 13 filhos (Ver Gn 30)

Davi, teve ao menos 7 mulheres.

Um detalhe interessante sobre isso é que o fato de reis como Davi terem muitas mulheres dizia respeito mais a questões políticas do que sentimentais. Apesar da poligamia ser desaconselhada aos reis por Moisés (Ver Dt 17:17), ela não foi posta em prática pelos reis de Judá.

Há um episódio interessante que ocorreu após a morte de Saul, quando Abner (General de seu exército) se propôs a fazer aliança com Davi, ele primeiro pediu que lhe trouxessem Mical, sua primeira esposa, filha de Saul, que havia sido tomada dele e dada a outro homem quando fugia.

"Respondeu Davi: Bem, eu farei aliança contigo, porém uma coisa exijo: quando vieres a mim, não verás a minha face, se primeiro me não trouxeres a Mical, filha de Saul... Então, Isbosete mandou tirá-la a seu marido, a Paltiel, filho de Laís. Seu marido a acompanhou, caminhando e chorando após ela, até Baurim. Disse Abner: Vai-te, volta. E ele voltou." (2 Samuel 3:13,15,16)

Esse pedido de Davi dizia mais respeito ao interesse em buscar seu direito de realeza pelo fato de ser casado com a filha do rei anterior, Saul, do que mesmo em querer casar com Mical.

OUTRO DETALHE


É interessante o fato de que Davi nunca foi repreendido por Deus pelo fato de ser polígamo. O fato de possuir muitas esposas aparentemente só seria pecado se uma delas já tivesse outro marido vivo.

Isso é evidenciado na situação de adultério de Davi com Bate-Seba (2 Sm 12), Ali percebe-se claramente que Deus reprendeu Davi não por que ele tivesse muitas esposas, (inclusive o profeta Natã afirma que Deus foi que dera todas elas a ele [vs 8]), mas por que tomou a esposa de outro homem.

Então o pecado em si não foi a poligamia, e sim o adultério, ou seja, poligamia não é adultério, poligamia só é adultério quando alguma das mulheres tiver sido tomada de outro homem. 

No caso de Mical Davi não adulterou por que Mical era sua legítima esposa, e fora arrebatada sem sua vontade pelo rei, sendo dada a outro homem, do qual Davi a retomou.

Salomão, teve cerca de 1000 mulheres

Da mesma feita que Davi, Salomão realizou muitas alianças políticas, a cada parceria firmada com outros povos uma garantia era dada de que ambos manteriam a palavra, essa garantia quase sempre era em forma de casamento. E foi dessa forma que Salomão adquiriu muitas esposas, proporcionalmente às alianças que mantinha com as nações.

Nota: Dar a filha em casamento ao rei de outra nação como garantia de uma aliança política era uma forma de assegurar que jamais haveria guerra entre ambos, tendo em vista que estavam aparentados.

"Ora, além da filha de Faraó, amou Salomão muitas mulheres estrangeiras: moabitas, amonitas, edomitas, sidônias e hetéias, mulheres das nações de que havia o SENHOR dito aos filhos de Israel: Não caseis com elas, nem casem elas convosco, pois vos perverteriam o coração, para seguirdes os seus deuses. A estas se apegou Salomão pelo amor. Tinha setecentas mulheres, princesas e trezentas concubinas; e suas mulheres lhe perverteram o coração." (1 Re 11:1-3)

A Bíblia deixa claro aqui que essas alianças políticas realizadas por meio de casamento não estavam de acordo a vontade de Deus, por que envolviam o sincretismo religioso. Ou seja, Salomão pecou nem tanto por que teve muitas esposas, pecou por que teve muitas esposas de 'outras nações'.

COMO ASSIM?

Na verdade a poligamia não só foi tolerada por Deus, como foi ordenada por ele em determinados casos.

Havia a lei do 'levirato' (Cunhado no hebraico), essa lei consistia numa ordem dada por Deus através de Moisés onde o israelita deveria assumir a viúva de um irmão falecido, mesmo que já tivesse esposa. Além disso, tinha por obrigação de gerar filhos com essa segunda mulher registrando-os no nome do irmão morto, de modo a preservar sua dinastia.

Essa parece uma lei muita estranha para nossos dias, mas reflete essencialmente o cuidado de Deus por seus filhos, por que era proibido a um israelita contrair matrimônio com outros povos, da mesma forma a viúva não poderia casar com um homem solteiro de outro clã, por que este já vinha constituindo uma herança diferente da do marido dela.

Havia uma preocupação em manter a ordem dos clãs inalterada de forma a garantir a possessão da terra conforme a parte respectiva de cada tribo.

Esse era um fator social que era levado em conta e tinha na época muito mais força do que a monogamia como padrão de vida. Hoje o mundo é outro e essas questões tribais não existem mais na modernidade, exceto em pequenos recantos isolados.

No contexto bíblico era muito melhor o cunhado assumir a viúva do que ela ficar desemparada e ter o nome do irmão esquecido na história.

O próprio rei Davi era bisneto de Rute, que foi contemplada por essa lei. Ela casou com Boaz, e ele aparentemente não tinha outra mulher, mas era o parente próximo de seu marido falecido, ele assumiu o encargo e ambos fazem parte da genealogia de Cristo. (Ver Rt 3 e Mt 1:)

Com isso vemos que a poligamia acarretava certos males sobre as famílias, mas não era delito grave nos tempos bíblicos, porém hoje ela está contra a cultura ocidental e seria opróbrio para igreja aceita-la, tendo em vista que geraria muitas críticas de todos os lados.

Roboão, Filho de Salomão seguiu o exemplo do Pai:

"Amava Roboão mais a Maaca, filha de Absalão, do que a todas as suas outras mulheres e concubinas; porque ele havia tomado dezoito mulheres e sessenta concubinas; e gerou vinte e oito filhos e sessenta filhas." (2 Crônicas 11:21)

Vejamos agora algumas práticas sexuais condenadas pela Bíblia:


PROSTITUIÇÃO


A Bíblia menciona 2 tipos de prostituição, a física e a espiritual, isso é bem ilustrado na história de Oseias (Ver Os 1:2).

Haviam os 'prostitutos-cultuais' (1 Re 14:24) e as 'prostitutas-cultuais' (Os 4:14), que se dispunham a realizar um tipo de serviço sagrado colocando o corpo a disposição dos adoradores que iam servir às deidades da fertilidade cananeia.

A prostituição é condenada na Bíblia, e basicamente consiste no ato tanto da prostituta que oferece o corpo sem responsabilidade, como do homem que usufrui desse serviço.

“Fugi da prostituição. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo”. 1 Co 6:18  (ACF)

Prostituição e lascívia 

A lascívia é um estado de espírito da pessoa que só pensa em sexo a todo momento, de forma mórbida, luxúria.

Esse estado pode provocar diversos tipos de atos libidinosos que incorrem em prostituição.

Em Apocalipse, a prostituição espiritual incorre a nível de doutrina, quando uma igreja substitui a Bíblia por ensinamentos humanos, ela está com isso prostituindo-se. (Ap 14:8 / 17:4 / 18:3)

Veja também: Armadilhas da prostituição


FORNICAÇÃO


É sinônimo da prostituição, mas basicamente é o ato sexual praticado por casais que ainda não casaram, ou sejam, namorados que possuem um certo grau de compromisso. Enquanto que a prostituição é totalmente sem compromisso.

A fornicação também é pecado, mesmo que depois o casal se case.

A fornicação se aplica a casos de incesto e abusos diversos praticados no seio da família (Ver 1 Cor 5:1)

"Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre, o que é a segunda morte." (Apocalipse 21:8)


ADULTÉRIO


Disse Jesus:

"... qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela." (Mateus 5:28)

É importante ressaltar que a palavra 'Adultério' (porneia no grego) aqui, refere-se a qualquer tipo de imoralidade e não apenas ao adultério em si.

Também é importante deixar claro que existem níveis de pecado. 

Aquele que cobiça uma mulher está pecando, mas aquele que comete o ato está pecando com maior gravidade. Ambos os pecados condenam, mas o segundo receberá uma punição maior. 

Esse conceito é Bíblico e está diretamente relacionado a luz que a pessoa tem, veja:

"Aquele servo, porém, que conheceu a vontade de seu senhor e não se aprontou, nem fez segundo a sua vontade será punido com muitos açoites. Aquele, porém, que não soube a vontade do seu senhor e fez coisas dignas de reprovação levará poucos açoites. Mas àquele a quem muito foi dado, muito lhe será exigido; e àquele a quem muito se confia, muito mais lhe pedirão." (Lc 12:47,48)

Leia também:

"Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Porque, se em Tiro e em Sidom se tivessem operado os milagres que em vós se fizeram, há muito que elas se teriam arrependido com pano de saco e cinza.  E, contudo, vos digo: no Dia do Juízo, haverá menos rigor para Tiro e Sidom do que para vós outras." (Mt 11:21,22)

O rigor no juízo se mostrará nem tanto proporcional ao nível de pecado, mas ao nível de conhecimento que a pessoa desconsiderou ao pecar. Pessoas de quem se espera muito devem responder com muito, pessoas de quem se espera muito, mas retribuem de forma contrária, serão punidas com mais rigor, por que esse pecado é maior:

"Respondeu Jesus: Nenhuma autoridade terias sobre mim, se de cima não te fosse dada; por isso, quem me entregou a ti maior pecado tem." (João 19:11)

Aqui é contrastado o pecado de Pilatos com o pecado de Anás e Caifás no contexto da morte de Cristo.

Tanto Pilatos como os líderes judaicos tiveram responsabilidade no julgamento injusto de Jesus e na sua morte, mas o pecado de Caifás e dos que conspiraram com ele, foi maior, por que deles se esperava o contrário.

Porém, para aqueles que caíram no pecado do adultério o perdão de Deus está disponível aos que se arrependerem, seja em que circunstância for.


MASTURBAÇÃO


A masturbação não é citada na Bíblia de forma direta, talvez o mais próximo seja o caso de Onã em Gn 38:8,9, porém, pelo contexto percebe-se que se tratava de uma questão relacionada à lei do levirato.

A masturbação está associada diretamente com a pornografia, a palavra grega 'porneia' já citada nesse artigo foi que deu origem ao nome 'pornô', por isso ela está contida no quesito das imoralidades condenadas em várias partes da Bíblia. (Ver 1 Co 6:9,10 Ef 5:5 2 Tm 3:1-7 e Ap 22:15)

Em diversas passagens, os tradutores da Bíblia usaram diferentes desvios sexuais para representar o termo 'porneia', no geral ela é traduzida como 'imoralidade'.

"Fugi da impureza (porneia). Qualquer outro pecado que uma pessoa cometer é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade (porneia) peca contra o próprio corpo. (1 Coríntios 6:18)

A masturbação pode redundar em vício e trazer graves prejuízos ao convívio familiar, veja aqui um estudo sobre a doença da pornografia. 

"Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência." (Colossenses 3:5,6)


HOMOSSEXUALISMO


É chamado na Bíblia de 'Sodomia' (1 Tm 1:10), tendo em vista que era o pecado característico de Sodoma e Gomorra, as duas cidades que foram destruídas pelo juízo divino (Ver Gn 18)

Paulo adverte:

"... porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contacto natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro. (Rm 1:26,27)

A Bíblia traz algumas situações onde são mencionadas relações chamadas 'antinaturais'. 

'Nenhum homem deverá ter relações com outro homem; Deus detesta isso.' (Levítico 18:22 NTLH)

E também: 

"Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus." (1 Co 6:9,10)

Percebe-se que em todos os casos ela é condenada por Deus e é mencionada num contexto de outras anormalidades como incesto, zoofilia e adultério, etc. 

No mundo atual existe uma mídia massiva associada à chamada ideologia de gênero, todas as pessoas devem ser respeitas, por isso, nesse artigo enfatizamos em expor a análise de textos bíblicos sobre o assunto de forma que cada pessoa estude a Bíblia e procure avaliar a própria vida de acordo ao que ela ensina.

Essa questão sexual crescerá de forma abrangente no mundo inteiro e cada um poderá observar a que resultados se chegará, Deus visitará novamente a terra para julgar os homens, e cada um dará conta de si a ele, indiscriminadamente.

"Porque Deus há de trazer a juízo todas as obras, até as que estão escondidas, quer sejam boas, quer sejam más." (Eclesiastes 12:14)


CONCLUSÃO


Você acompanhou aqui algumas informações importantes sobre Sexo na Bíblia, percebemos que função original do sexo tem aplicação dupla, unir o casal e gerar filhos. O que achou disso? Deixe suas considerações nos comentários.